OFERTA FORMATIVA

Ref. 241S27 Inscrições abertas até 24-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 45

Modalidade: Seminário

Duração: 4.0 horas

Início: 26-06-2024

Fim: 26-06-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório do Museu de Portimão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM


Observações

Partilhas de práticas do Pré escolar; 1.º ciclo; 2.º ciclo; 3.º ciclo


INSCREVER-ME

Ref. 237A18 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-125279/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 01-07-2024

Fim: 03-07-2024

Regime: Presencial

Local: Sala Grandes Grupos - ESPAA

Formador

Maria Margarida Almeida Coelho Mestre

Destinatários

Educadores de Infância e professores do ensino básico e secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e professores do ensino básico e secundário e educação especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A realidade no seu esplendor entra-nos pelo corpo adentro a todo o momento através de diversas janelas. As suas múltiplas faces, cores, odores, são estímulo para a vida e o crescimento de cada um. Procurar a inteireza na resposta a essas propostas do mundo, abertos a uma vivência com todo o corpo, seja através do pensamento, da ação, da consciência da sensação, é a melhor maneira de o receber e de nele permanecer, vivos e cheios de atenção e, simultaneamente, fazer aprendizagens e desenvolver competências. Esta formação pretende ativar a capacidade de resposta dos docentes, em amplo espectro, às exigências educativas do momento atual, buscando diferentes linguagens de pensamento e ação, para melhor orquestrar o gesto de “educar-aprender”, através de metodologias ativas, com maravilhamento e alegria, resgatando aquele entusiasmo inicial tão próprio de quem acaba de chegar ao mundo e se surpreende ao vê-lo, porque ele está sempre em transformação. Propõe-se então a fruição de linguagens expressivas como o movimento, a oralidade, a música, o desenho e a escrita, a performance, para potenciar a singularidade de cada um e encontrar essa diversidade no todo. E, deste modo, criar caminhos de liberdade que cruzem as aprendizagens próprias e competências transversais, implícitas no currículo, de um início de vida escolar, como deverá ser a experiência que queremos propor a partir do pré-escolar, estabelecendo uma relação amorosa com o saber: Irradiante.

Objetivos

- Compreender, descobrir e vivenciar as potencialidades do corpo, do movimento e do gesto, aplicados a contextos de ensino-aprendizagem, - Reconhecer, experienciar e aplicar o uso da voz em propostas sonoras, musicais e também na exploração de poesia e textos próximos (ou não) da sua realidade curricular, - Desenvolver uma série de recursos-resposta a múltiplas hipóteses de exigências de descoberta do mundo feitas pelos alunos: Sobre si próprio e sobre o Outro, sobre culturas, sobre o espaço próximo, sobre o planeta, sobre o universo vegetal/humano/animal/espacial, - Compreender, ativar e incentivar a articulação entre os saberes (da escola e da vida) - Aplicar o “gesto artístico” - Usar a criatividade infinita - Entender e aplicar o conceito de “sustentabilidade”

Conteúdos

• A linguagem do corpo: As suas possibilidades de leitura, de expressão de individualidades e transformação do real através da criatividade e ludicidade. • A voz: Oralidade na sua qualidade primeira de comunicar e ferramenta de interpretação de palavras e textos, numa multiplicidade de versões: Ritmo, melodia, harmonia, musicalidades. • O espaço/mundo: A valorização da curiosidade sobre o mundo e o que fazer para estimular essa descoberta: As “plurilinguagens” de resposta e ações de cumplicidade com o que nos rodeia. • Articulação entre a vida e processos de ensino-aprendizagem. • Recursos, criatividade infinita, sustentabilidade dos projetos e de si próprio.

Metodologias

O método utilizado será de participação ativa em momentos de fruição do corpo, da voz, de cumplicidade com o espaço natural e na descoberta de soluções para descobertas que a curiosidade desperta. Por vezes usaremos o método expositivo para visionamento de vídeos, recursos online ou apresentação de conceitos que assim o exijam. Haverá momentos de grupo ou trabalho individual.

Avaliação

Os formandos devem frequentar, pelo menos, 2/3 do número de horas da ação. A classificação dos formandos será feita por níveis de desempenho na escala de 1 a 10, com a menção qualitativa de: • 1 a 4,9 valores – Insuficiente; • 5 a 6,4 valores – Regular; • 6,5 a 7,9 valores – Bom; • 8 a 8,9 valores – Muito Bom; • 9 a 10 valores - Excelente. A avaliação individual dos formandos terá em conta os seguintes itens: - Participação e qualidade das intervenções; - Reflexão escrita acerca da formação.

Bibliografia

“A escola da vida - A arte de ensinar e aprender”. Maxime Rovere. Quetzal Editores, Março 23“Cem sementes que voaram”, Isabel Minhós Martins e Yara Kono. Ed. Planeta Tangerina, Setembro 2017“Como ser um explorador do mundo”, Museu de Arte vida portátil, Keri Smith, Edição: Planeta, Junho 2017“Como ver coisas invisíveis”, de Isabel Minhós Martins; Ilustração: Madalena Matoso. Editora: Planeta Tangerina, 2021“Estava a pensar”, de Sandol Stoddard, ilustrado por Ivan Chermayeff. Editora Bruá


Observações

Formadora : Margarida Mestre



370

Ref. 219Curso 16 _A16T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122086/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 40.0 horas (20.0 horas presenciais + 20.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 13-05-2024

Fim: 25-06-2024

Regime: Presencial

Local: Sala de Grandes Grupos _ E. S. Poeta António Aleixo

Formador

Soraia Alexandra Caracol de Pinho

Nuno Miguel António Marreiros

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Vários Estudos mostram que a atividade regular na natureza promove os desenvolvimentos psicomotor, de competências, de competências sócio emocionais e o desenvolvimento de hábitos saudáveis e sustentáveis que contribuam para o aumento da responsabilidade social e para a tomada de melhores decisões ambientais na vida adulta. Em sala de aula, os softwares de programação têm vindo a ser utilizados, como forma de desenvolver competências fundamentais, nomeadamente o pensamento computacional. A literatura apresenta inúmeros exemplos da utilização de softwares de programação, de entre os quais o Scratch, dedicados ao desenvolvimento de competências em crianças, nomeadamente as relacionadas com o raciocínio lógico, abstração, decomposição e resolução de problemas. Em 2017 iniciou-se o Pro(g)Natura, um programa educativo que articula três ambientes educativos para a promoção do desenvolvimento das Aprendizagens Essenciais (AE) no 1.º CEB: natureza, linguagem de programação Scratch e sala de aula. Os dados recolhidos, de 2017 a 2021, evidenciam os benefícios desta abordagem educativa para o desenvolvimento de competências gerais, específicas e transversais dos alunos, contempladas nas AE A participação neste programa promove, ainda, a diminuição de problemas emocionais, de problemas comportamentais de hiperatividade e de relacionamento com os colegas. Tendo em conta este enquadramento, na presente oficina de formação pretende-se refletir/capacitar os professores para uma prática assente nos pressupostos acima apresentados.

Objetivos

• Promover a mudança nas práticas educativas/profissionais de forma a responder às necessidades e problemas identificados pelos professores, através de metodologias de formação-investigação-intervenção; • Desenhar ambientes de aprendizagem que promovam o interesse pela ciência e pela tecnologia, através de uma abordagem criativa, experimental e exploratória, numa perspetiva cooperativa e transdisciplinar; • Favorecer a construção de aprendizagens essenciais baseadas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: (i) promovendo a aquisição e desenvolvimento de conhecimento e experiência nas áreas curriculares e não curriculares transversais, (ii) desenvolvendo a capacidade de aplicação em contextos curriculares e (iii) estimulando atitudes positivas face às aprendizagens significativas.

Conteúdos

Sessões Presenciais/online: Módulo I • Flexibilidade curricular: princípios, intervenientes, objetivos Módulo II • A natureza como ambiente de aprendizagem o Princípios o A observação, a atitude de escuta da criança e o currículo emergente na natureza Módulo III • Scratch como ferramenta transversal ao currículo o Conhecer a ferramenta de programação Scratch – princípios gerais de funcionamento; • Potencialidades do software nos processos de ensino-aprendizagem e estratégias de utilização educativa em diferentes áreas curriculares o Reconhecer as potencialidades pedagógicas do Scratch em ambiente escolar/formativo; • O papel do educador na utilização do software Scratch o Utilizar adequadamente o software; o Elaborar e conceber projetos básicos com recurso ao software; Módulo IV • Articulação entre os diferentes ambientes de aprendizagem o A avaliação em contextos de flexibilidade curricular o Articulação entre o currículo emergente na natureza e o currículo escolar  Planificar a abordagem a conteúdos curriculares com base na livre iniciativa da criança, na natureza e em sala o Articulação entre o currículo escolar e o ambiente Scratch  Imaginar, Criar e Partilhar projetos Scratch de forma autónoma;  Desenvolver autonomia na utilização da ferramenta Scratch; Sessões autónomas com supervisão: 1. Elaboração e implementação de atividades na natureza, no âmbito das diferentes áreas curriculares 2. Elaboração de atividades em ambiente scratch, no âmbito das diferentes áreas curriculares 3. Reflexão sobre a articulação entre os diferentes ambientes de aprendizagem (natureza, scratch e escolar) nas diferentes atividades desenvolvidas 4. Avaliação da ação educativa

Avaliação

• Avaliação contínua. o Sessões presenciais: participação nos debates promovidos nas reuniões, reflexão sobre as atividades desenvolvidas pelos professores nos momentos de trabalho autónomo o Sessões de trabalho autónomo: elaboração e participação no Blog, construção e implementação de atividades com os alunos • Relatório final sobre o processo formativo: o Construção de um portfólio sobre o projeto o Reflexão crítica sobre a aprendizagem docente no âmbito da flexibilidade curricular e do desenvolvimento profissional o Construção de narrativas de aprendizagem com os alunos A avaliação a atribuir aos formandos será expressa numa classificação quantitativa na escala de 1 a 10 valores, tendo como referente as seguintes menções: - Excelente — de 9 a 10 valores - Muito Bom — de 8 a 8,9 valores - Bom — de 6,5 a 7,9 valores - Regular — de 5 a 6,4 valores - Insuficiente — de 1 a 4,9 valores Para que a avaliação seja atribuída, os formandos terão de cumprir, em termos de assiduidade, um mínimo de dois terços do tempo previsto para as sessões presenciais.

Bibliografia

Duque, I., Almeida, R., Migueis, M. & Bigotte de Almeida, M.E. (2021). Pro(g)natura: Programming Language and Curriculum Development from the Free Iniciative of Childreen in Nature. Proceedings of the 14th International Conference of Education, Research and Innovation-ICERI 2021, 63296338, ISBN: 978-84-09-34549-6Duque, I; Migueis, M. R.; Almeida, R.; Bigotte, E. (2020) Pro(g)Natura, flexibilidade curricular numa aliança entre contextos educativos: natureza, linguagem de programação e sala de aula. Indagatio Didactica 12 5 (2020): 253-371. https: //doi.org/10.34624/id.v12i5.23469Eurydice (2011). Números-chave sobre a aprendizagem e a inovação através das TIC nas escolas da Europa. Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação, Ministério da Educação.Moitinho, C. (2021). O Programa Educativo Pro(g)natura: flexibilidade curricular e o desenvolvimento de competências socioemocionais no 1º CEB. Dissertação de mestrado apresentada à Universidade de Aveiro.Wangenheim, C.,Nunes, V. & Santos, G. (2014). Ensino de Computação com Scratch no Ensino Fundamental – Um Estudo de Caso. Revista Brasileira de Informática na Educação, Volume 22, Número 3.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-05-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
2 20-05-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
3 27-05-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
4 11-06-2024 (Terça-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
5 17-06-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
6 24-06-2024 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
7 25-06-2024 (Terça-feira) 16:30 - 18:30 2:00 Presencial


346

Ref. 236A17 T2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124194/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 30-04-2024

Fim: 25-06-2024

Regime: b-learning

Local: ES Bemposta

Formador

Nelson José dos Reis Ciriz

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Num mundo impulsionado pela tecnologia, é essencial capacitar os docentes para integrar ferramentas inovadoras nas suas práticas pedagógicas. A Inteligência Artificial (IA) emergiu como uma força transformadora em diversos setores, incluindo a educação. A realização de uma formação sobre o potencial das aplicações de IA em contexto educativo é crucial pelas seguintes razões, entre outras: vivemos numa era digital onde a IA desempenha um papel cada vez mais proeminente; a IA permite personalizar a aprendizagem, adaptando-a às necessidades individuais dos alunos; as aplicações de IA automatizam tarefas administrativas e fornecem insights valiosos sobre o progresso dos alunos; a IA abre novas possibilidades para abordagens de ensino inovadoras, como a aprendizagem baseada em projetos e tutoria inteligente; é crucial que os educadores compreendam os aspetos éticos e sociais do uso da IA na educação, incluindo questões de privacidade e equidade. Investir nesta área não prepara apenas os educadores para o presente, mas também para um futuro onde a IA desempenhará um papel cada vez mais significativo na educação.

Objetivos

• Compreender os conceitos-chave da Inteligência Artificial e suas possíveis aplicações no processo de ensino-aprendizagem. • Experimentar alguns softwares que utilizam Inteligência Artificial tendo em vista a sua possível aplicação em contexto educativo. • Integrar ferramentas de IA nas práticas pedagógicas, adaptando-as às necessidades individuais dos alunos e promovendo um ambiente de aprendizagem mais inclusivo e eficaz. • Compreender os princípios básicos da IA, incluindo algoritmos de machine learning. • Explorar questões éticas e de privacidade associadas ao uso da Inteligência Artificial na educação.

Conteúdos

Sessão presencial 1: Introdução à Inteligência Artificial e sua Relevância na Educação (2 horas) Definição de Inteligência Artificial (IA) e suas aplicações. Contextualização da IA na educação. Importância da IA para o futuro da educação. Sessão presencial 2: Fundamentos da Inteligência Artificial (2 horas) Exemplos de aplicações de IA em diferentes setores. Debate/partilha/reflexão: Aplicação específica à educação. Sessão assíncrona 1: (3 horas) Estudos de caso: Exemplos de boas práticas na utilização de IA na educação. Sessão presencial 3: Implementação de Ferramentas de IA nas Práticas Pedagógicas (2 horas) Estratégias para integrar ferramentas de IA em sala de aula. Ferramentas de IA para criação de conteúdo educativo. Sessões presenciais 4 e 5: Atividades práticas (6 horas – 3 horas cada dia) Exploração de ferramentas de IA disponíveis para os educadores. Princípios básicos de IA: algoritmos de machine learning (reconhecimento de padrões e formas; reconhecimento facial; estruturas de decisão) Sessão assíncrona 2: (3 horas) Fórum: Impacto da IA no futuro do trabalho e na sociedade. Sessão presencial 6: Questões Éticas e Sociais Relacionadas à IA na Educação (2 horas) Discussão sobre o papel do educador no contexto da IA. Privacidade e segurança de dados.

Metodologias

• Apresentação dos conteúdos da ação por parte do formador; • Utilização de recursos digitais em formato multimédia por parte do formador para apresentação dos conteúdos; • Realização de tarefas por parte dos formandos - Visualização/pesquisa de conteúdos relacionados com as temáticas abordadas; Participação em fóruns de discussão • Apresentação por parte dos formados dos trabalhos realizados ; • Realização de debates/reflexões/partilhas.

Avaliação

A avaliação traduz-se numa classificação final quantitativa, na escala de 1 a 10, expressa através do referencial de menções qualitativas previstas no nº 2 do artigo 46º do ECD e de acordo com a Carta Circular CCPFC-3/2007. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas da ação. Avaliação contínua baseada nos seguintes itens gerais: - Realização das tarefas ao longo das sessões presenciais (40%); - Realização das tarefas propostas nas sessões assíncronas (20%) - Participação nas atividades de discussão/reflexão/partilha (20%); - Relatório de reflexão crítica (20%).

Bibliografia

“Inteligência Artificial: Uma Abordagem Moderna” - Stuart Russell, Peter Norvig“Inteligência Artificial: Fundamentos, Prática e Aplicações” - L. F. Peña, J. A. G. Martínez“Inteligência Artificial e Educação” - A. J. Cañas, L. Leake, M. WilsonPlataforma Inteligência Artificial para Educadores: https://educacao-mozilla-pt.github.io/teach-ai/Plataforma Academia.edu: https://www.academia.edu/


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 07-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
3 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
4 21-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
5 28-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 04-06-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
7 13-06-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 25-06-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial


373

Ref. 236A17 T1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124194/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 29-04-2024

Fim: 17-06-2024

Regime: b-learning

Local: ES Bemposta

Formador

Nelson José dos Reis Ciriz

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Num mundo impulsionado pela tecnologia, é essencial capacitar os docentes para integrar ferramentas inovadoras nas suas práticas pedagógicas. A Inteligência Artificial (IA) emergiu como uma força transformadora em diversos setores, incluindo a educação. A realização de uma formação sobre o potencial das aplicações de IA em contexto educativo é crucial pelas seguintes razões, entre outras: vivemos numa era digital onde a IA desempenha um papel cada vez mais proeminente; a IA permite personalizar a aprendizagem, adaptando-a às necessidades individuais dos alunos; as aplicações de IA automatizam tarefas administrativas e fornecem insights valiosos sobre o progresso dos alunos; a IA abre novas possibilidades para abordagens de ensino inovadoras, como a aprendizagem baseada em projetos e tutoria inteligente; é crucial que os educadores compreendam os aspetos éticos e sociais do uso da IA na educação, incluindo questões de privacidade e equidade. Investir nesta área não prepara apenas os educadores para o presente, mas também para um futuro onde a IA desempenhará um papel cada vez mais significativo na educação.

Objetivos

• Compreender os conceitos-chave da Inteligência Artificial e suas possíveis aplicações no processo de ensino-aprendizagem. • Experimentar alguns softwares que utilizam Inteligência Artificial tendo em vista a sua possível aplicação em contexto educativo. • Integrar ferramentas de IA nas práticas pedagógicas, adaptando-as às necessidades individuais dos alunos e promovendo um ambiente de aprendizagem mais inclusivo e eficaz. • Compreender os princípios básicos da IA, incluindo algoritmos de machine learning. • Explorar questões éticas e de privacidade associadas ao uso da Inteligência Artificial na educação.

Conteúdos

Sessão presencial 1: Introdução à Inteligência Artificial e sua Relevância na Educação (2 horas) Definição de Inteligência Artificial (IA) e suas aplicações. Contextualização da IA na educação. Importância da IA para o futuro da educação. Sessão presencial 2: Fundamentos da Inteligência Artificial (2 horas) Exemplos de aplicações de IA em diferentes setores. Debate/partilha/reflexão: Aplicação específica à educação. Sessão assíncrona 1: (3 horas) Estudos de caso: Exemplos de boas práticas na utilização de IA na educação. Sessão presencial 3: Implementação de Ferramentas de IA nas Práticas Pedagógicas (2 horas) Estratégias para integrar ferramentas de IA em sala de aula. Ferramentas de IA para criação de conteúdo educativo. Sessões presenciais 4 e 5: Atividades práticas (6 horas – 3 horas cada dia) Exploração de ferramentas de IA disponíveis para os educadores. Princípios básicos de IA: algoritmos de machine learning (reconhecimento de padrões e formas; reconhecimento facial; estruturas de decisão) Sessão assíncrona 2: (3 horas) Fórum: Impacto da IA no futuro do trabalho e na sociedade. Sessão presencial 6: Questões Éticas e Sociais Relacionadas à IA na Educação (2 horas) Discussão sobre o papel do educador no contexto da IA. Privacidade e segurança de dados.

Metodologias

• Apresentação dos conteúdos da ação por parte do formador; • Utilização de recursos digitais em formato multimédia por parte do formador para apresentação dos conteúdos; • Realização de tarefas por parte dos formandos - Visualização/pesquisa de conteúdos relacionados com as temáticas abordadas; Participação em fóruns de discussão • Apresentação por parte dos formados dos trabalhos realizados ; • Realização de debates/reflexões/partilhas.

Avaliação

A avaliação traduz-se numa classificação final quantitativa, na escala de 1 a 10, expressa através do referencial de menções qualitativas previstas no nº 2 do artigo 46º do ECD e de acordo com a Carta Circular CCPFC-3/2007. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas da ação. Avaliação contínua baseada nos seguintes itens gerais: - Realização das tarefas ao longo das sessões presenciais (40%); - Realização das tarefas propostas nas sessões assíncronas (20%) - Participação nas atividades de discussão/reflexão/partilha (20%); - Relatório de reflexão crítica (20%).

Bibliografia

“Inteligência Artificial: Uma Abordagem Moderna” - Stuart Russell, Peter Norvig“Inteligência Artificial: Fundamentos, Prática e Aplicações” - L. F. Peña, J. A. G. Martínez“Inteligência Artificial e Educação” - A. J. Cañas, L. Leake, M. WilsonPlataforma Inteligência Artificial para Educadores: https://educacao-mozilla-pt.github.io/teach-ai/Plataforma Academia.edu: https://www.academia.edu/


Observações

Cada formando deverá levar o seu PC assim como "mobile router" para acesso à Internet.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
3 17-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
4 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
5 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 03-06-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 14-06-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
8 17-06-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


369

Ref. 208Curso15_A15 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119903/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 20-04-2024

Fim: 22-06-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom

Formador

João Pedro Barroso do Aido

Destinatários

Professores dos grupos 200, 210, 220 e 300, 310, 320, 330, 340 e 350 pertencentes ao CFAE de Portimão e Monchique

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 200, 210, 220 e 300, 310, 320, 330, 340 e 350 pertencentes ao CFAE de Portimão e Monchique. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 200, 210, 220 e 300, 310, 320, 330, 340 e 350 pertencentes ao CFAE de Portimão e Monchique.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Neste curso, É NO AR QUE ONDEIA TUDO! É NA PALAVRA QUE TU EXISTES – CURSO DE ESCRITA (@D), cujo título faz uma alusão e uma homenagem a Mário de Sá-Carneiro e à imaterialidade que suporta a comunicação a distância, desenvolvemos e aprofundamos técnicas de criatividade aplicadas à escrita, que podem servir de modelo para diferentes situações de aprendizagem – algumas dessas técnicas não são habitualmente desenvolvidas nas aulas de Português, que não têm privilegiado a importância pedagógica da escrita “expressiva ou lúdica”, apesar de o Perfil dos Alunos (PASEO) destacar o pensamento criativo como uma das áreas de competências a privilegiar. É também nosso objetivo usarmos obras de arte não exclusivamente literárias como ponto de partida, como pinturas ou música, além de diversificarmos o diálogo com textos de diferentes modos e géneros, nomeadamente poemas de autores portugueses e estrangeiros, poetas japoneses clássicos – de autores de haikus –, além de antologias, narrativas e textos de vários autores e tipologias ou ainda as experiências de Oulipo, em suporte material e imaterial. Finalmente, este curso também se justifica pelo facto de poder servir como exemplo de formas diversas de trabalhar com os alunos, quer dentro da sala de aula, quer em contextos como a biblioteca escolar, as salas de estudo, os apoios pedagógicos ou as atividades de enriquecimento e de aprofundamento do currículo, na perspetiva da autonomia e flexibilização curricular.

Objetivos

A partir da discussão do estado da arte da pedagogia da escrita, da análise crítica e da prática da escrita de acordo com modelos literários, a partir de exercícios dados e da discussão coletiva de textos produzidos, procurar-se-á produzir materiais que visem: a. conceber a escrita como uma ‘poética’, recuperando o sentido etimológico de “poiêsis”, i.e., algo que se cria, que se produz porque se tem uma certa técnica, um saber-fazer; b. partir da experiência da leitura para passar ao estudo desses modelos e daí à produção escrita; c. assumir juízos críticos sobre os textos lidos e as produções textuais; d. aplicar técnicas de criatividade à produção de textos escritos; e. escrever com determinações pré-definidas; f. tomar consciência da necessidade de planificar, reescrever e aperfeiçoar os textos; g. dialogar com obras do património literário nacional e universal; h. divulgar os textos escritos de forma significativa, em espaços públicos, editando um livro ou colocando textos na Internet.

Conteúdos

1. Estado da arte de uma ‘teoria da elaboração’ revisitada: 'inventio', 'dispositio', 'elocutio', 'memoria', 'pronuntiatio': i. afinal os alunos constroem ou não o seu conhecimento? ii. como garantir que a escola seja insubstituível? iii. algumas críticas ao papel da escola; iv. as oficinas de escrita substituem o que resta da antiga Retórica? 2. A escrita, as Aprendizagens Essenciais, o PASEO e o currículo nacional do Ensino Básico e Secundário: reflexão sobre a escrita criativa e as competências gerais, transversais e essenciais de Português. 3. Situações problemáticas e obstáculos à capacidade de produzir textos e ao domínio de técnicas de escrita: i. escrever com as crianças; ii. o que diz a investigação sobre a escrita? iii. 10 princípios pedagógicos para ensinar o processo da escrita; iv. 8 princípios de ensino. 4. Prática de atividades de escrita criativa: exercícios de estilo e escrita de poemas e contos: i. Exercícios de estilo: o acaso, os dados; um texto em cascata; uma bola de neve; N+7; literatura definicional; completar poemas; escrever limericks; escrever 10 mil milhões de poemas; escrever um texto cada vez maior; escrever de retângulo em retângulo; escrever micro-histórias; monólogos telefónicos; conselhos absurdos para ser infeliz; diários e minutários; uma carta difícil de escrever; reescrever um texto autobiográfico à maneira de Lídia Jorge; reescrever à maneira de Queneau um episódio autobiográfico (irritante, ridículo ou divertido); fazer uma descrição num lugar público; escrever haikus; escrever à maneira surrealista... ii. E-portefólios; iii. Blogues e outras páginas; iv. Uma oficina do conto; v. Exemplos de sequências didáticas: - Escrever para explicar; - Escrever para informar; - Escrever para prescrever; - Escrever para narrar; - Saber escrever com conteúdo. vi. Leitura e discussão das sinopses propostas: - cf. questões-chave de Robert Mckee para a escrita de uma história. -cf. conto de Italo Calvino, “Os Filhos Madraços” (in Ultimo Viene il Corvo, 1949). vii. Uma lista de objetos importantes para uma personagem; viii. Fazer a biografia de uma personagem; ix. Fazer entrar a personagem numa história; x. Reescrever a sinopse; xi. Escrever o conto; xii. Reescrever e aperfeiçoar o conto. 5. Elaboração de materiais didáticos: i. Para alunos do 1º ciclo; ii. Para alunos de outros ciclos. 6. Produção de materiais pedagógicos e definição de estratégias para promover o uso criativo e multifuncional da escrita.

Metodologias

1. Reflexão sobre o estado da arte de uma ‘teoria da elaboração’ revisitada: da retórica clássica aos cursos de escrita criativa: 2. Diagnóstico de situações problemáticas e obstáculos à capacidade de inventar e produzir textos: 3. Discussão de propostas concretas de intervenção: 4. Prática de escrita criativa em diálogo com obras literárias e não literárias, não exclusivamente portuguesas, de diferentes épocas, e elaboração de materiais didáticos. 5. Apresentação e discussão coletiva desses materiais. 6. Experimentação dos materiais em contexto real de sala de aula. 7. Avaliação coletiva dos materiais produzidos e dos resultados alcançados. 8. Reformulação / reescrita dos materiais em função dessa avaliação. 9. Avaliação do curso de formação. Nota: A diversidade de níveis de ensino dos professores inscritos tem permitido conhecer melhor o que fazem e como trabalham, nos diferentes ciclos, partilhando diagnósticos, sugestões, práticas e materiais.

Avaliação

- Participação e envolvimento nas tarefas propostas durante as sessões. - Participação e desenvolvimento de tarefas em trabalho autónomo. - Elaboração e qualidade linguística da reflexão crítica sobre a ação e sobre o próprio desenvolvimento profissional e pessoal. Na avaliação dos formandos dá-se cumprimento às determinações legais, nomeadamente o n.ºs 1 a 4 e 7 a 9 do artigo 4.º do Despacho n.º 4595/2015, do Secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar, publicado no Diário da República, 2.ª Série, N.º 87, de 6 de maio, e ao Regulamento para acreditação e creditação de ações de formação contínua, de 9 de maio de 2016, do CCPFC. A avaliação é formalizada numa escala de 1 a 10 com a menção qualitativa de: 1 a 4,9 valores – Insuficiente 5 a 6,4 valores – Regular 6,5 a 7,9 valores – Bom 8 a 8,9 valores – Muito Bom 9 a 10 valores – Excelente

Bibliografia

Aido, João Pedro (2012). Língua Portuguesa – Oficina de Escrita Criativa [Projeto Desafios, 8.º ano]. Santillana.Brugnolo, Stefano & Mozzi, Giulio (1997). Ricettario di Scrittura Creativa. Edizioni Theoria, vol. 1 & 2.Hughes, Ted (1967). Poetry in the Making (Hélder Moura Pereira, Trad. O Fazer da Poesia. Assírio & Alvim, 2002). Faber and Faber.Pereira, M. Luísa Álvares (2008). Escrever com as Crianças. Como Fazer Bons Leitores e Escritores. Porto Editora.Swope, Sam (2004). I Am a Pencil (Lucília Filipe, Trad. Eu sou um Lápis. Um Professor, os Seus Alunos e o Seu Mundo de Histórias. Sinais de Fogo, 2006). Henry Holt and Company.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-04-2024 (Sábado) 09:00 - 12:00 3:00 Online síncrona
2 20-04-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Online síncrona
3 26-04-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online assíncrona
4 27-04-2024 (Sábado) 09:00 - 12:00 3:00 Online síncrona
5 27-04-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Online síncrona
6 04-05-2024 (Sábado) 09:00 - 12:00 3:00 Online assíncrona
7 04-05-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Online assíncrona
8 11-05-2024 (Sábado) 09:00 - 12:00 3:00 Online síncrona
9 11-05-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Online síncrona
10 25-05-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
11 01-06-2024 (Sábado) 09:00 - 12:00 3:00 Online síncrona
12 01-06-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Online síncrona
13 08-06-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
14 15-06-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
15 22-06-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona


319

Ref. 239S25_PD Em avaliação

Registo de acreditação: S25_PD

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 20-03-2024

Fim: 20-03-2024

Regime: Presencial

Local: On-line

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Equipa Regional de Autonomia e Flexibilidade Curricular - Algarve

Enquadramento

Nas últimas décadas, o movimento e circulação de pessoas no nosso país tornou-se progressivamente mais intenso e complexo. No Algarve as migrações constituem uma questão incontornável, nomeadamente na inclusão de crianças e jovens em meio escolar. O desafio nas salas de aula é cada vez maior, e pensar no processo ensino, aprendizagem e avaliação que dê resposta a este público implica um trabalho diferenciado, não só do professor, como da escola e da toda a comunidade envolvente. Procurar e encontrar soluções e respostas comprometidas com a garantia dos direitos humanos, da paz, da solidariedade e da equidade, nomeadamente o direito de todos à educação e à igualdade de oportunidades, exige da escola uma atuação estruturada e intencional.

Objetivos

Esclarecimento sobre as opções organizacionais do quadro legal e as medidas educativas a implementar nas escolas (Decretos-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho e n.º 55/2018, de 6 de julho, Despacho n.º 2044/2022, de 16 de fevereiro) relativamente à inclusão de alunos migrantes; - Reflexão sobre o Guia “Inclusão de alunos migrantes em meio educativo”; -Partilha e reflexão sobre ambientes de aprendizagem que se constituam como oportunidades, práticas e opções pedagógicas de sucesso com qualidade, de alunos migrantes.

Conteúdos

- Quadro legal atual e as medidas educativas a implementar nas escolas - Decretos-Lei n.º 54 e 55/2018 e Despacho n.º 2044/2022; - Ambientes de aprendizagem promotores de oportunidades, práticas e opções pedagógicas de sucesso com qualidade, de alunos migrantes.



Ref. 218Curso 11_A11T1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122061/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 14-03-2024

Fim: 01-06-2024

Regime: Presencial

Local: ESPAA

Formador

Luís João de Oliveira Pica

Destinatários

Professores de dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de dos Grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de dos Grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas Poeta António Aleixo

Enquadramento

Necessidade de atualizar conhecimentos e desenvolver competências, ao nível destas matérias específicas dentro da subárea da Atividades Rítmicas Expressivas - As Danças Sociais e as Danças Tradicionais, que permitam ao professor continuar a responder aos desafios preconizados nas Aprendizagens Essenciais em Educação Física - Nível Introdução e Elementar.

Objetivos

- Preparar os professores para continuar a responder às exigências das Aprendizagens Essenciais em Educação Física; - Proporcionar conhecimentos teóricos, vivências de elementos técnicos (passos) das Danças Sociais e das Danças Tradicionais, bem como as progressões pedagógicas para os alcançar, tendo como finalidade a sensibilização dos alunos, nas aulas de Educação Física, para as Atividades Rítmicas Expressivas; - Discutir estratégias de implementação, planeamento e avaliação das Danças Sociais e das Danças Tradicionais em diferentes contextos escolares e perante realidades escolares, etárias e socioeconómicas distintas.

Conteúdos

* As Danças Sociais em contexto escolar: Danças Modernas, Standart ou Clássicas e as Danças Latino-Americanas (história, passos básicos, posições, pegas, alinhamentos, postura, ritmo); - Danças Modernas: Valsa Lenta, Foxtrot Social, Tango; - Danças Latino-Americanas: Cha-Cha-Cha, Rumba Quadrada, Rock; - Danças de Novidade: Merengue, Salsa; * Danças Tradicionais Portuguesas – Nível Introdução: - Regadinho, Sariquité e Erva Cidreira; - Danças Tradicionais Portuguesas – Nível Elementar: - Vai de Roda Siga a Roda, Malhão Minhoto e Tacão e Bico.

Avaliação

a avaliação dos formandos será efetuada em regime de continuidade do desempenho dos mesmos, incidindo na participação e trabalho produzido nas sessões presenciais e nas horas de trabalho autónomo. - A avaliação final da formação expressa-se de acordo com a escala quantitativa de 1 a 10 valores, acompanhada uma menção qualitativa (Insuficiente; Regular, Bom, Muito Bom e Excelente), tal como consta no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. - Parâmetros avaliáveis: processo de formação 25%; produto de formação 60%; reflexão final 15%.

Bibliografia

- Currículo do Ensino Básico e do Ensino Secundário para a construção de Aprendizagens Essenciais baseadas no perfil dos alunos – Educação Física – Anexo III- Fernandes, M. (1991). A estrutura rítmica na dança popular portuguesa – ensaio de descrição e hierarquização segundo critérios de acentuação e duração. Tese de Mestrado, U.T.L. – F.M.H.- Fernandes, M. (1991). Sistematização da Dança Tradicional Portuguesa – classificação das variáveis coreográficas. Tese de Doutoramento, U.T.L. –F.M.H.- Danças de Salão na Escola – Proposta para a sua Abordagem; Sérgio Pereira e São Rosado; 1994;- As Danças de Salão – Método de Aprendizagem; Walter Laird; 1994;


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 15-03-2024 (Sexta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 23-03-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
4 23-03-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
5 27-04-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
6 27-04-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
7 18-05-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
8 18-05-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
9 01-06-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
10 01-06-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial


340

Ref. 162Curso 9 _A09T2 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115689/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 05-03-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: EBS da Bemposta

Formador

Nuno Miguel Veloso Rodrigues

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. \r\nEsta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. \r\nA presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.']

Objetivos

['\x95\tExplorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas \r\n\x95\tAplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível\r\n\x95\tPlanear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos\r\n\x95\tConceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão.\r\n\x95\tConsolidar a implementação do ciclo: Avaliar \x96 Planear \x96 Agir - Rever \r\n\x95\tProduzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens\r\n\x95\tPartilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo\r\n\x95\tExplorar colaborativamente práticas educativas inovadoras']

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas \r\n\x95\tExploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais)\r\n\r\nMódulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas \r\n\x95\tPráticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos \r\n\x95\tEstratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA)\r\nMódulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula \x96 criação e partilha de recursos\r\n\x95\tMecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico \r\n\x95\tO que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos\r\n\r\nMódulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem\r\n \r\n\x95\t Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Presencial - A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: Apresentação de conteúdos e conceitos; Partilha de experiências; Trabalho(s) de grupo; Reflexão e debate de ideias. Trabalho autónomo - No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.']

Modelo

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)

an2.pdf


Observações

Formação a distância Distribuição de horas - N.º de horas presenciais 10 e Nº de horas online síncrono 15

Terão prioridade os docentes do AE Bemposta

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 12-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 09-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 16-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 30-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 07-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 14-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
9 28-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 03-06-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial


334

Ref. 224A10_10 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122065/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 04-03-2024

Fim: 20-05-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório da EB2,3 Eng. Nuno Mergulhão

Formador

Ana Paula Marques Grifo Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

Esta ação visa criar um espaço de reflexão, de partilha de experiências e de colaboração ativa no âmbito das diretrizes do Ministério da Educação relativas à componente do currículo de Educação para a Cidadania, ao perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória e as aprendizagens essenciais, com particular enfoque na promoção do bem-estar, saúde e das competências socioemocionais. O Programa Nacional para a Saúde Escolar tem como objetivos promover e proteger a saúde da comunidade escolar; apoiar a inclusão de crianças com necessidades de saúde e educativas especiais; promover a segurança e um envolvimento escolar saudável; reforçar os fatores de proteção relacionados associados a estilos de vida saudáveis; e contribuir para o desenvolvimento de Escolas Promotoras de Saúde (DGS, 2020). A ação proporciona um espaço de reflexão, partilha de experiências, e colaboração ativa para a criação e desenvolvimento de boas práticas interdisciplinares que orientem e estimulem os/as estudantes nos domínios da Educação para a Cidadania mediante a implementação de conteúdos e estratégias no ambiente da sala de aula e restante comunidade educativa. Pretende-se habilitar os docentes para a promoção de alunos autodeterminados, resilientes, com competências socioemocionais, de comunicação, com capacidade de resolução de problemas e espírito crítico, com comportamentos saudáveis, conhecedores dos seus direitos e responsabilidades, no sentido do seu desenvolvimento integral como cidadãos conscientes e ativos. Pretende-se contribuir para o desenvolvimento de estratégias ativas em contexto de sala de aula, cujo benefício se estenda a todos os alunos, e agentes educativos de acordo com a escola e o ciclo de escolaridade em que se inserem.

Objetivos

- Refletir sobre os conceitos de Cidadania e de Educação para a cidadania à luz da Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania (ENEC) e como estes podem ser concretizados no espaço da sala de aula; - Promover práticas de identificação e avaliação de necessidades no âmbito da Educação para a Cidadania, propondo conteúdos e metodologias específicos e de acordo com a estratégia global definida pela escola. - Conhecer programas e estratégias para o desenvolvimento de recursos na área da Educação e promoção da Cidadania nos seus múltiplos domínios; e nas competências da Consciência e Domínio do Corpo; Bem-estar, Saúde e Ambiente; Desenvolvimento Pessoal e Autonomia; Relacionamento Interpessoal; Raciocínio e Resolução de Problemas; Pensamento Crítico e Criativo; e Informação e Comunicação; - Planificar e implementar sessões na sala de aula tendo como suporte recursos disponibilizados nesta Oficina desenvolvido para alunos em idade pré-escolar, 1º, 2º e 3º ciclos e Ensino Secundário. - Avaliar os resultados das práticas implementadas no seio da promoção de competências dos alunos e dos docentes.

Conteúdos

Os conteúdos nesta oficina terão como prioridade a construção e a operacionalização de metodologias, instrumentos, recursos pedagógicos e/ou didáticos, com vista à implementação em contexto escolar, ao nível da escola e/ou da sala de aula, abrangendo os domínios de Cidadania e Desenvolvimento, de forma inter e/ou multi e/ou disciplinar. Nesta oficina será privilegiada a articulação entre conteúdos teórico-práticos abordados em sessões presenciais, com o trabalho autónomo, abrangendo a conceção, aplicação e avaliação de atividades com os alunos. Nas sessões presenciais serão abordados os seguintes conteúdos: - Conceitos básicos da Educação para Cidadania enquadrados na Estratégia Nacional de Educação para Cidadania – 1 hora; - Áreas temáticas de Educação para a Cidadania e Linhas Orientadoras de acordo com o Decreto-Lei n.º 55/2018 – 1 hora; - Modelos e instrumentos de avaliação no âmbito da Educação para a Cidadania, adequadas a conteúdos e metodologias específicos da área em questão - 2 horas; - Estratégias para o desenvolvimento de recursos associadas à Educação e promoção da Cidadania ao nível da escola, com aprofundamento da Educação para a Saúde, nas seguintes áreas que o compõem: • Saúde Mental e Prevenção de Violência – 3 horas; o Competências Socioemocionais – 3 horas - Prevenção da Violência – 2 horas - Bullying e Ciberbullying – 2 horas - Comportamentos Aditivos e Dependências – 2 horas; - Programas e mecanismos de implementação orientados para o sucesso na aquisição de competências no âmbito da Educação para a Cidadania – 9 horas.

Avaliação

A avaliação será quantitativa e qualitativa sendo classificada numa escala de 1 a 10 valores, de acordo com a legislação em vigor, nomeadamente os pontos 5. e 6. do artigo 4.º do Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, e terá em consideração: a participação nas sessões presenciais, trabalho desenvolvido nas sessões autónomas sobre os conteúdos abordados nesta oficina e experiência de implementação no decurso da sua atividade letiva.

Bibliografia

Direção Geral da Saúde. (2017). PROGRAMA NACIONAL PARA A SAÚDE MENTAL 2017. Lisboa: Direção-Geral da SaúdeDireção Geral da Saúde. (2020). Programa Nacional de Saúde Escolar. Retirado de: https://www.dgs.pt/paginas-de-sistema/saude-de-a-a-z/saude-escolar/programa-nacional-de-saude-escolar.aspxMartins, G. d’O. (coord.) (2017). Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. Lisboa: Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação (DGE). Retirado de https://dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/Projeto_Autonomia_e_Flexibilidade/perfil_dos_alunos.pdfMonteiro, R. (coord.) (Setembro 2017). Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania. Lisboa: República Portuguesa. Retirado de http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Projetos_Curriculares/Aprendizagens_Essenciais/estrategia_cidadania_original.pdfDecreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho. Diário da República, N.º 129 1.ª série — Despacho nº5908/2017, de 5 de Julho. Diário da República n.º 128 – 2ª Série.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 11-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 22-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 13-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
8 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial


351

Ref. 183A17 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117234/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 12.0 horas (12.0 horas presenciais)

Início: 28-02-2024

Fim: 15-05-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas da Poeta António Aleixo

Formador

José Maria de Sousa Rasquinho

Destinatários

Professores do grupo 520 do Agrupamento de Escolas Poeta António Aleixo

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 520 do Agrupamento de Escolas Poeta António Aleixo. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 520 do Agrupamento de Escolas Poeta António Aleixo.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O sucesso da execução do preconizado nos diversos documentos de enquadramento das políticas educativas depende do seu grau de apropriação pelos docentes e, sobretudo, pela reflexão partilhada da implementação de diferentes soluções, estratégias e metodologias em cada grupo disciplinar. Em estruturas como a de um grupo disciplinar de agrupamento de escolas o desempenho das pessoas que as constituem melhora com a evolução do paradigma do outro (dependência) e do eu (independência) para um padrão do NÓS (interdependência). Com o presente círculo de estudos pretende-se continuar a promover as interações internas ao nível das dimensões: - Curricular – com a articulação interna e uma maior adequação à diferenciação pedagógica através da produção e/ou partilha de recursos didáticos que contribuam para o desenvolvimento das competências previstas no PASEO e das competências digitais dos alunos, enriquecendo o portefólio on-line do grupo 520; - Avaliativa - articulação da aplicação de processos relacionados com a avaliação formativa e sumativa, bem como da regulação e autorregulação das aprendizagens, incluindo as competências interpessoais, nomeadamente no âmbito de tutoria e mentoria. - Organizacional – através da colegialidade e da colaboração nos processos; - Profissional – cimentada na auto e heteroformação baseada na reflexão em grupo;

Objetivos

• Promover a atualização de conhecimentos dos docentes. • Apoiar a utilização de novas estratégias e/ou metodologias com o objetivo de melhorar as práticas letivas; • Construir materiais pedagógicos adequados à implementação de novas estratégias e/ou metodologias; • Favorecer a partilha de conhecimentos e experiências educativas que possibilitem a melhoria da prática letiva e o processo ensino/aprendizagem/avaliação. • Planificar atividades educativas ou Domínios de Autonomia Curricular, articulando os vários referenciais curriculares (e.g. Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais, Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania). • Desenvolver nos professores níveis de confiança e conforto na sua prática letiva; • Consolidar o espírito de grupo e a capacidade de interagir.

Conteúdos

• Discussão, renovação e inovação na prática profissional • Atividades de aplicação de recursos e de estratégias selecionados no âmbito do ensino experimental das ciências em laboratórios virtuais e/ou ao ar livre • Atividades de aplicação de recursos e de metodologias de aprendizagem ativa, nomeadamente com recurso ao uso de ferramentas digitais • Planeamento/desenvolvimento de atividades conducentes a atitudes assentes em valores de cidadania responsável relacionada com Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente (CTSA). • Planeamento/desenvolvimento de atividades que fomentem diferentes estilos de aprendizagem no âmbito das várias áreas de competência previstas no PASEO • Desenvolvimento de modelos de autorregulação da aprendizagem e de competências interpessoais, nomeadamente no âmbito de tutoria e mentoria. • Análise, discussão e elaboração de suportes de apoio aos processos de avaliação das aprendizagens

Metodologias

Metodologias de realização da ação Presencial: • Sessões de trabalho individual/subgrupo destinadas à reflexão e discussão de estratégias de aprendizagem ativa a experimentar, bem como à atualização de conhecimentos em relação a ferramentas digitais; • Sessões de trabalho individual/subgrupo destinadas à reflexão e discussão de atividades de aplicação de recursos e de estratégias selecionados no âmbito do ensino experimental das ciências em laboratórios virtuais e/ou ao ar livre; • Sessões de trabalho individual/subgrupo destinadas ao desenvolvimento de modelos atualizados de avaliação e autorregulação da aprendizagem e de competências interpessoais, nomeadamente no âmbito de tutoria e mentoria. • Sessões de trabalho individual/subgrupo destinadas ao planeamento/desenvolvimento de atividades conducentes a atitudes assentes em valores de cidadania responsável relacionada com Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente (CTSA). Os formadores assumirão, principalmente, a função de coordenadores e animadores da ação de formação. Trabalho autónomo: • Na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a planificação e/ou implementação de atividades educativas baseadas nos conteúdos abordados e discutidos nas sessões presenciais, preferencialmente em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. • O portefólio online do grupo 520 será enriquecido com as atividades planificadas e/ou implementadas.

Avaliação

Aplicação do regime jurídico da formação contínua de professores, DL 22/2014, conjugado com Desp. 4595/2015 e com o Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos. • Processo de Formação (40%): Assiduidade/Pontualidade; Partilha de conhecimentos; Participação nas atividades das sessões; Realização das tarefas propostas. • Produto da formação (40%): Estrutura e Conteúdo; Aplicabilidade, pertinência e adequação pedagógica; Apresentação/aplicação com alunos. • Reflexão Final (20%): Reflexão Crítica Individual • Tipologia do produto de formação final: Projeto; Estudo; Recurso/material pedagógico/didático; Portefólio.

Modelo

São formadores muito experientes, lecionam BG e são reconhecidos pelos pares.

Bibliografia

Ministério da Educação (2017). Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. Lisboa: Direção-Geral da Educação, 32 p. Ministério da Educação (Ed) (2001). (Re)Pensar o Ensino das Ciências – Ensino Experimental das Ciências. Departamento do Ensino Secundário, Lisboa, 163 p. Aprendizagens Essenciais das disciplinas do grupo 520 (CN 7.º, 8.º e 9.º - BG 10.º ,11.º , BIO 12.º, GEO 12.º) Rosário, P. (2004). Estudar o Estudar: As (Des)venturas do Testas. Porto: Porto Editora Silver, H. F.; Strong, R. W.; Perini, M. J. (2010) Inteligências múltiplas e estilos de aprendizagem – Para que todos possam aprender. Porto Editora. Porto


Observações

Exclusivo para Professores do grupo 520 do Agrupamento de Escolas Poeta António Aleixo

*** Apenas para os professores do Agrupamento de Escolas Poeta António Aleixo ***

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-02-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 18:30 1:30 Presencial
2 26-03-2024 (Terça-feira) 17:00 - 18:30 1:30 Presencial
3 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 18:30 1:30 Presencial
4 11-05-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
5 15-05-2024 (Quarta-feira) 16:45 - 18:45 2:00 Presencial
6 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 18:30 1:30 Presencial

Ref. 162Curso 9 _A09T1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115689/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 26-02-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: b-learning

Local: AE Eng. Nuno Mergulhão/TEAMS

Formador

Carla Sofia Correia Capela Lyra

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. \r\nEsta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. \r\nA presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.']

Objetivos

['\x95\tExplorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas \r\n\x95\tAplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível\r\n\x95\tPlanear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos\r\n\x95\tConceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão.\r\n\x95\tConsolidar a implementação do ciclo: Avaliar \x96 Planear \x96 Agir - Rever \r\n\x95\tProduzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens\r\n\x95\tPartilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo\r\n\x95\tExplorar colaborativamente práticas educativas inovadoras']

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas \r\n\x95\tExploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais)\r\n\r\nMódulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas \r\n\x95\tPráticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos \r\n\x95\tEstratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA)\r\nMódulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula \x96 criação e partilha de recursos\r\n\x95\tMecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico \r\n\x95\tO que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos\r\n\r\nMódulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem\r\n \r\n\x95\t Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Presencial - A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: Apresentação de conteúdos e conceitos; Partilha de experiências; Trabalho(s) de grupo; Reflexão e debate de ideias. Trabalho autónomo - No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.']

Modelo

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)

an2.pdf


Observações

Formação a distância Distribuição de horas - N.º de horas presenciais 10 e Nº de horas online síncrono 15

Terão prioridade os docentes do AE Eng. Nuno Mergulhão

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
2 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
5 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
8 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 03-06-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial


335

Ref. 198Curso 8_ A08T2 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119840/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-02-2024

Fim: 28-05-2024

Regime: b-learning

Local: ES Poeta António Aleixo

Formador

Nelson Filipe Lourenço Vieira

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

A capacitação digital dos docentes é determinante para o desenvolvimento de modelos inovadores associados aos processos de ensino e de aprendizagem. Considera-se fundamental que os docentes desenvolvam a capacitação digital necessária para poderem exercer uma cidadania ativa e usar as tecnologias digitais em contexto profissional, pedagógico e didático, promovendo, o desenvolvimento da capacitação digital dos alunos. É essencial que os docentes desenvolvam conhecimentos, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta oficina irá permitir aos professores desenvolver as pedagogias ativas em contexto de ensino híbrido, permitindo a adaptação das tecnologias à concretização das aprendizagens essenciais das várias disciplinas. Esta ação visa contribuir para desenvolver a capacitação digital dos docentes do sistema educativo, pela exploração de ferramentas digitais, levando os docentes a construir materiais ao longo da formação, que visem a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de capacitação digital dos alunos, em articulação com as aprendizagens essenciais.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver competências digitais na utilização de ferramentas e tecnologias passíveis de apoiar diferentes tipos de aprendizagem e aprendizagens essenciais. São objetivos específicos: - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - refletir sobre as vantagens da utilização de ferramentas digitais nas atividades de ensino-aprendizagem; - incentivar o trabalho colaborativo e a troca de experiências entre os professores contribuindo para a sua formação; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das competências digitais dos alunos.

Conteúdos

1. Realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; 2. Utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; 3. Implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos. 4. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional; 5. Debate e/ou construção de novas propostas de tarefas para a sala de aula; 6. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem; 7. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais; 8. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos; 9. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Será aplicado o determinado no regime jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro. A classificação será realizada na escala de 1 a 10 conforme o Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos. Os participantes entregam um relatório crítico sobre o trabalho desenvolvido e a sua importância na motivação, na melhoria das aprendizagens e no desenvolvimento global dos alunos. Ponderações: 25% participação nas sessões e 75% para os trabalhos desenvolvidos e relatório final. Será usada uma escala quantitativa de 1 a 10 valores: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores. A classificação final e as horas de formação para a progressão na carreira docente constarão no certificado final a emitir pelo CFAE.

Bibliografia

Lencastre, J.A, Bento, M., & Magalhães, C. (2016). MOBILE LEARNING: Potencial da inovação pedagógicaLicht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdfBivar, A., Grosso, C.; Oliveira, F., Timóteo, C.. (2013). Programa e Metas Curriculares Matemática A. Lisboa: MECCosme, A.; Ferreira, D.; Lima, L. & Ferreira, N. (2021) Metodologias, Métodos e Situações de Aprendizagem: Propostas e Estratégias de Ação. Porto Editora: PortoMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 27-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 05-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 12-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 19-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 09-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 16-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
8 23-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 30-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
10 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
11 28-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


363

Ref. 170PND_A05 Em avaliação

Registo de acreditação: DGAE/840/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 07-02-2024

Fim: 06-03-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório - EB 2/3 Engº. Nuno Mergulhão

Formador

Ana Paula Marques Grifo Santos

Destinatários

Assistente operacional e encarregado operacional

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique


Observações

*** Os/as formandos/as são indicados pela direção do Agrupamento Escolas ***

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-02-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
2 14-02-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
3 14-02-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
4 28-02-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
5 06-03-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial

Ref. 232S21PND Em avaliação

Registo de acreditação: 35

Modalidade: Módulo

Duração: 4.0 horas

Início: 07-02-2024

Fim: 21-02-2024

Regime: Presencial

Local: ES Poeta António Aleixo

Formador

José Maria de Sousa Rasquinho

Destinatários

Assistente técnico; Coordenador técnico

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-02-2024 (Quarta-feira) 15:00 - 17:00 2:00 Presencial
2 21-02-2024 (Quarta-feira) 15:00 - 17:00 2:00 Presencial

Ref. 168PND_A02 Em avaliação

Registo de acreditação: DGAE/845/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-11-2023

Fim: 24-01-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório - EB 2/3 Engº. Nuno Mergulhão

Formador

Ana Paula Marques Grifo Santos

Destinatários

Assistente técnico; assistente operacional; coordenador técnico; encarregado operacional

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

Formação considerada no Plano de Formação – Pessoal Não Docente 2022/2024, elaborado e aprovado pelo CFAEPM. Este plano resultou da articulação/colaboração com a Autarquia de Portimão. Necessidade de Capacitação e/ou atualização /aperfeiçoamento de conhecimentos do pessoal não docente. Melhorar o desempenho profissional; promover a excelência do serviço educacional/público

Objetivos

Promover a excelência do serviço público prestado ao cidadão; • Desenvolver conhecimentos sobre atendimento e estratégias de comunicação que facilitem o relacionamento interpessoal e profissional; • Reconhecer a importância do seu papel e o da escola na construção de um clima de segurança e de bem-estar; • Desenvolver hábitos de reflexão partilhada e de cooperação;

Conteúdos

Atendimento ao público: • Expectativas; • Necessidades; • Tipo de comportamento; • Atitude; • Comunicação – Uma arte simples; • A escolha - Competência vs. Incompetência; • Fatores essenciais para a qualidade no serviço de atendimento; • Estímulos psicológicos e as necessidades de reconhecimento; • Padrões de comportamento na interação social; • A importância das relações interpessoais na comunidade educativa; • Exercícios práticos.

Bibliografia

A Excelência no Atendimento - Moreira, Isabel - Editora Lidel; Dicas Práticas de comunicação - Gross, Marcos - Trevisan Editora; Comunicar com Sucesso - Tavares, Sandra Duarte - Editora Oficina do Livro; Psicologia das Relações Interpessoais - Fachada, M. Odete - Edições Sílabo.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-11-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
2 29-11-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 19:00 2:30 Presencial
3 20-12-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 17-01-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
5 24-01-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 177Turma PND-A08 Concluída

Registo de acreditação: CFAEPM_05

Modalidade: Módulo

Duração: 3.0 horas

Início: 08-05-2024

Fim: 08-05-2024

Regime: Presencial

Local: D7 -ESPAA

Formador

Sérgio Manuel Batoque Louro

Destinatários

Assistente operacional e encarregado operacional

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique


Observações

*** Os/as formandos/as são indicados pela direção do Agrupamento Escolas ***

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-05-2024 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 226S16 Concluída

Registo de acreditação: 34

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 12-04-2024

Fim: 12-04-2024

Regime: Presencial

Local: Sala GG - ESPAA ( 14h30 - 17H30)

Formador

Maria Margarida Almeida Coelho Mestre

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

Pretende-se com esta ação de formação incentivar os educadores e os professores a trazerem para a sua prática a vivência das linguagens artísticas naquilo que estas têm de experimental e de expressivo para os alunos, considerando-os sempre seres que merecem uma aprendizagem global: mente, corpo, sensibilidade. Pretende-se que os adultos passem primeiro pela experiência e depois que a consigam propor aos seus alunos. Deseja-se ainda equacionar o pensamento criativo, que está associado a qualquer prática artística, tentando exercitar a sua ligação com o ato de preparar matérias de ensino. Esta a formação tem a direção da Mestre Margarida Mestre que, através de práticas de movimento, voz e corpo, pretende incentivar os professores a melhor conhecerem estas potencialidades e como podem estas mesmas influenciar e melhorar a comunicação. Compreendendo a linguagem como elemento essencial para o ensino/aprendizagem, pretende partilhar ferramentas lúdicas e criativas que possam ser utilizadas pelos formandos nas suas salas de aula.

Objetivos

- Ter consciência e experimentar as potencialidades do movimento do corpo, no espaço; - Trabalhar com o potencial da voz na interpretação de palavras e na sua dimensão musical; - Conhecer e experimentar metodologias de associação destas linguagens à prática pedagógica e a conteúdos escolares; - Identificar metodologias e saber aplicá-las com o seu grupo; Objetivos - Ter consciência e experimentar as potencialidades do movimento do corpo, no espaço; - Trabalhar com o potencial da voz na interpretação de palavras e na sua dimensão musical; - Conhecer e experimentar metodologias de associação destas linguagens à prática pedagógica e a conteúdos escolares; - Identificar metodologias e saber aplicá-las com o seu grupo; -Apresentar ferramentas lúdicas que possam complementar as estratégias de ensino/aprendizagem; - Fomentar o pensamento crítico sobre sociedade, comunidade e educação; - Exercitar o pensamento criativo na construção de sessões de cruzamento de linguagem

Conteúdos

Experiências em redor da voz e das suas potencialidades de comunicação, em contexto lúdico, mediador ou criativo, com objetivos de abordagem da oralidade no seu possível esplendor. Cantarolar uma ideia, saborear as palavras, contar uma história, instalar um mistério...tirar o máximo partido da nossa primeira relação com o outro: a linguagem. Conteúdos: - Preparar o corpo e a voz para a ação: formatos lúdicos; - O corpo como instrumento para a voz falada e/ou cantada; - Abordar material rítmico e poético; - Enfrentar o espaço com a musicalidade das palavras; - Compor momentos de oralidade com música e movimento; - Praticar ora o individual ora o coro; - Analisar os momentos e observar o seu potencial de transformação dentro do grupo.


Observações

Formadora: Maria Margarida Almeida Coelho Mestre

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-04-2024 (Sexta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 166Curso 13 _A13 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116715/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 22-05-2024

Regime: Presencial

Local: Sala Grandes Grupos ESPAA/ Saídas de campo: exterior

Formador

Francisco Miguel Viegas Lopes

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 230, 420, 510 e 520

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 230, 420, 510 e 520. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 230, 420, 510 e 520.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['Esta formação pretende proporcionar temas, fontes e momentos de inspiração, criação e reflexão conducentes à interdisciplinaridade e transversalidade de conhecimentos, atitudes, capacidades, competências, metodologias e instrumentos que fomentem a autonomia e flexibilidade curricular. Serão promovidas experiências formativas, baseadas em atividades fora da sala de aula e de interpretação ambiental, facilitadoras do contacto direto com o potencial educativo dos patrimónios natural e cultural locais/regionais e com os desafios associados à sua valorização e conservação. Estas experiências serão fonte de elementos, das diferentes áreas disciplinares envolvidas, para potenciar áreas de confluência de trabalho interdisciplinar ou de articulação curricular e a planificação de Domínios de Autonomia Curricular facilitadores do desenvolvimento de conhecimentos, capacidades e atitudes promotores das competências previstas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e das Aprendizagens Essenciais disciplinares. Esta ação contribuirá para o desígnio de uma escola inclusiva, promotora de aprendizagens significativas e de melhores aprendizagens para os alunos, criando condições para que todos os alunos aprendam, maximizando o seu potencial, valorizando os saberes disciplinares, mas também o trabalho interdisciplinar, a diversificação de metodologias de ensino-aprendizagem e de procedimentos e instrumentos de avaliação para e das aprendizagens, para a formação do aluno como cidadão informado, responsável e participativo.']

Objetivos

['Promover a atualização de conhecimentos dos docentes.\r\nFacilitar o contacto entre docentes e recursos, infraestruturas, entidades e projetos existentes no Algarve, promotores da valorização e conservação dos patrimónios natural e cultural e que potenciam atividades educativas.\r\nFacilitar o (re)conhecimento de património natural (geodiversidade e biodiversidade) e património cultural com potencial educativo.\r\nEstimular a realização de atividades educativas fora da sala de aula, contribuindo para a diversificação de metodologias de ensino/aprendizagem.\r\nUsar o património (natural e cultural) como recurso educativo promotor de aprendizagens significativas e de melhores aprendizagens para os alunos.\r\nFavorecer a partilha de conhecimentos e experiências educativas que possibilitem a melhoria da prática letiva e o processo ensino/aprendizagem/avaliação.\r\nPlanificar atividades educativas nomeadamente Domínios de Autonomia Curricular, articulando os vários referenciais curriculares (e.g. Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais, Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania).']

Conteúdos

Enquadramento e apresentação do curso de formação.\r\nAtividades educativas fora da sala de aula - vantagens, desvantagens, condicionantes.\r\nTrabalho prático no ensino das ciências.\r\nVisita de estudo - atividade curricular intencional e pedagogicamente planeada.\r\nTrabalho de Campo/ Saída de Campo - metodologia de aprendizagem.\r\nModelo organizativo de Trabalho de Campo de Nir Orion (1993)\r\nInterpretação ambiental - princípios e técnicas.\r\nConceito ABC (interligações do trinómio Abiótico-Biótico-Cultura).\r\nGeodiversidade e Biodiversidade - conceitos e exemplos.\r\nServiços dos ecossistemas (aprovisionamento, regulação, culturais, suporte).\r\nValor educativo do património (natural e cultural).\r\nIdentificação e contacto direto com recursos naturais, infraestruturas, entidades individuais e coletivas com potencial uso educativo.\r\nDomínios de Autonomia Curricular, interdisciplinaridade, articulação do currículo e avaliação para e das aprendizagens dos alunos.\r\nFórum final com apresentação dos trabalhos desenvolvidos, balanço e avaliação final da formação.

Metodologias

['1.ª sessão- cariz teórico, consistirá na apresentação do curso, apoiada essencialmente por ferramentas e recursos digitais e em algumas dinâmicas de grupo. Sessões com atividades teórico-práticas e práticas baseadas em atividades fora da sala de aula (e.g. saídas e trabalho de campo, visitas a museus, centros ciência viva e exposições, atividades e percursos interpretativos, atividades experimentais). Os formandos serão envolvidos em tarefas que lhes permitirão o contacto com recursos, métodos e experiências de cariz eminentemente prático e com potencial aplicação direta na sua prática letiva. Atividades apoiadas com diversos documentos, recursos e materiais (e.g., cartas militares, cartas temáticas, artigos, resumos e comunicações científicas, aplicações e ferramentas digitais, materiais para atividades práticas/experimentais/demonstrativas). Participação ativa dos formandos, numa perspetiva de regulação, colaboração e interação entre os envolvidos na formação, fomentando a partilha discussão e aferição dos resultados das atividades realizadas. No final, haverá uma partilha dos trabalhos finais dos formandos e será feito um balanço.']

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base os seguintes parâmetros / Indicadores: Processo de Formação (Assiduidade/Pontualidade; Partilha de conhecimentos; Participação nas atividades das sessões; Realização das tarefas propostas) num total de 40% ; Trabalho final (Planificação ( 40%) + reflexão crítica individual (20%) num total de 60%']

Bibliografia

Orion, N. (1993). A Model for the Development and Implementation of Field Trips as an Integral Part of the Science Curriculum. School Science and Mathematics, 93 (6), 325- 331.Manuppella, G. (Coord.) (1992). Carta Geológica da Região do Algarve, Escala 1:100 000, Serv. Geol. de Portugal, LisboaAlmargem (2013). Projeto Biodiversidade a seus pé. Disponível on-line: http://almargem.org/biodiv/ (Consultado a 15-06-2022)Ministério da Educação (2017). Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. Lisboa: Direção-Geral da Educação, 32 p.Ministério da Educação (Ed) (2001). (Re)Pensar o Ensino das Ciências – Ensino Experimental das Ciências.Departamento do Ensino Secundário, Lisboa, 163 p.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 13-04-2024 (Sábado) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
3 13-04-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
4 20-04-2024 (Sábado) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
5 20-04-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
6 27-04-2024 (Sábado) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
7 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
8 15-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
9 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


341

Ref. 231S20 Concluída

Registo de acreditação: 39

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 10-04-2024

Regime: Presencial

Local: Biblioteca ESPAA ( 15:00H - 18:00H)

Formador

Isabel Quirino

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

AE Poeta António Aleixo/CFAEPM


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 235S24 Concluída

Registo de acreditação: S24

Modalidade: Seminário

Duração: 6.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 10-04-2024

Regime: Presencial

Local: Teatro Municipal de Portimão ( 9h30-13h00; 14h30 - 17h00)

Formador

Rodrigo de Oliveira Pimenta de Castro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Portimão

Enquadramento

Celebrar o 50.º Aniversário da Democracia

Objetivos

O impacto da democracia na educação e o seu desafio na atualidade. Reflexão sobre o que já foi feito em prol da educação e o que ainda poderá vir a ser realizado

Conteúdos

• Uma metamorfose do modelo escolar e da escola pública sob os ecos do 25 de abril; • Modelo escolar: os constrangimentos estruturais e os desafios da democratização do gesto inventivo; • Quem quer ser professor: cenários de escassez e estudo de soluções; • Professores do futuro – principais agentes da mudança.


Observações

ORADORES: António Henriques; Jorge Ramos do Ó; Isabel Flores; Rodrigo Castro


Ref. 238S23 Concluída

Registo de acreditação: 41

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 10-04-2024

Regime: Presencial

Local: Sala B17_ ESPAA _ 17:00H _ 20:00H

Formador

Nuno Miguel António Marreiros

Sónia Isabel Mateus Rodrigues

Destinatários

Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique



Ref. 178PND_A09 Concluída

Registo de acreditação: CFAEPM_06

Modalidade: Módulo

Duração: 3.0 horas

Início: 02-04-2024

Fim: 02-04-2024

Regime: Presencial

Local: EB2,3 Eng. Nuno Mergulhão - 14:30/17:30

Formador

Cândida Rocha Pereira

Destinatários

Assistente operacional e encarregado operacional

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O campo da Deficiência Intelectual é muito diversificado, pois o nível cognitivo, de comunicação, de adaptação e de autonomia de cada pessoa poderá ser muito variável, dando espaço a quadros muito diferentes entre si, embora tenham sempre características gerais em comum. Atualmente, com o avanço científico é viável compreender em profundidade as especificidades associadas a esta deficiência. Investir nas intervenções reabilitativas e pedagógicas estruturadas, torna-se emergente. Optando por uma intervenção interdisciplinar, que fomente a capacitação, a libertação familiar e a mudança de mentalidade e atitudes face à pessoa com este tipo de deficiência.

Objetivos

Objetivo geral: No final do curso, os formandos deverão ser capazes de identificar as características específicas associadas à Deficiência Intelectual, analisar a dinâmica do seu quotidiano em termos de comportamentos adaptativos e de autonomia, assim como elaborar propostas de intervenção Objetivos específicos: • Identificar as capacidades e incapacidades associadas à Deficiência Intelectual; • Contextualizar o quotidiano da pessoa com Deficiência Intelectual em termos dos comportamentos funcionais adaptativos, da autonomia, da socialização, da comunicação, e da motricidade; • Apreender as especificidades das intervenções reabilitativas e pedagógicas e a sua importância para o desenvolvimento da pessoa com Deficiência Intelectual; • Enunciar o papel do agente educativo e da comunidade no processo de desenvolvimento da pessoa com Deficiência Intelectual

Conteúdos

O papel dos Assistentes Operacionais no contexto escolar O Assistente Operacional facilitador e mediador no processo ensino aprendizagem da criança com DID O papel do Assistente Operacional na articulação entre intervenientes no processo educativo: intervenção direta; intervenção indireta Trabalho em equipa. Estratégias de intervenção no apoio à DID. Aprofundar e praticar conhecimentos específicos nesta área, permitindo o desenvolvimento de competências que favoreçam um atendimento eficaz e com qualidade a esta população e respetivas famílias, de acordo com as orientações internacionais de prática baseada na evidência.

Metodologias

Expositivo, interrogativo e ativo


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-04-2024 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 172PND_A10 Concluída

Registo de acreditação: CFAEPM_01

Modalidade: Módulo

Duração: 3.0 horas

Início: 02-04-2024

Fim: 02-04-2024

Regime: Presencial

Local: Sala de Grandes Grupos _ E.S.P. A. A _ 09:30H _ 12:30H

Formador

Cândida Rocha Pereira

Destinatários

Assistente operacional e encarregado operacional

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

Formação considerada no Plano de Formação – Pessoal Não Docente 2022/2024, elaborado e aprovado pelo CFAEPM. Este plano resultou da articulação/colaboração com a Autarquia de Portimão. Necessidade de Capacitação e/ou atualização /aperfeiçoamento de conhecimentos do pessoal não docente. Melhorar o desempenho profissional; promover a excelência do serviço educacional/público

Objetivos

No final da ação de formação, os formandos deverão ser capazes de: - Reconhecer a importância das competências comunicacionais nas relações interpessoais e o seu impacto nas diversas áreas da vida - pessoal, social e profissional. - Identificar estratégias que permitem melhorar as competências comunicacionais, nomeadamente no que diz respeito à comunicação verbal e não-verbal, aos estilos de comunicação, à competência de dar e receber feedback e à escuta-ativa. - Relacionar a comunicação com a qualidade

Conteúdos

1. O processo de comunicação. 2. Comunicação verbal e não-verbal. 3. Estilos de comunicação: passivo, agressivo, manipulador, assertivo. 4. O processo de feed-back. 5. A escuta activa. 6. Estratégias promotoras das competências comunicacionais. 7. Comunicação positiva em contexto de trabalho.

Metodologias

Apresentação de informação; Exercícios práticos; Discussão em grupo.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-04-2024 (Terça-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial

Ref. 230S20_PD Concluída

Registo de acreditação: 38

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-03-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: Presencial

Local: Sala Formação - Museu de Portimão

Formador

Pedro Ricardo Pires Coelho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agência Portuguesa do Ambiente / Rede de CFAE do Algarve


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-03-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 233S22 Concluída

Registo de acreditação: 40

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-03-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: Presencial

Local: Sala de Grandes Grupos _ E.S.P. A. A _ 17:00H _ 20:00H

Formador

Nuno Miguel António Marreiros

Sónia Isabel Mateus Rodrigues

Destinatários

Docentes

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

A Intuitivo é uma plataforma de avaliação digital para professores, focada em melhorar o processo de avaliação nas escolas. A formação visa apresentar a plataforma, similar à utilizada em exames nacionais, provas finais de ciclo e em provas de aferição. Os participantes explorarão as suas funcionalidades, adquirindo habilidades práticas para administração e avaliação. Discutirão estratégias de integração na prática docente, visando otimizar o processo avaliativo e melhorar os resultados dos alunos.

Objetivos

. Familiarização com a plataforma: os professores deverão aprender a navegar e utilizar os recursos da plataforma Intuitivo para criar, administrar e avaliar atividades de forma eficiente; . Compreensão dos benefícios: os professores devem compreender os benefícios da utilização da plataforma Intuitivo para melhorar o processo de avaliação nas escolas, incluindo a eficiência, a personalização do ensino e o feedback instantâneo; . Desenvolvimento de habilidades práticas: os professores devem desenvolver habilidades práticas na criação e administração de avaliações utilizando a plataforma Intuitivo, incluindo a elaboração de questões, a atribuição de pontuações e a análise dos resultados; . Integração da plataforma na prática docente: os professores devem ser capazes de integrar efetivamente a plataforma Intuitivo nas sua prática docente diária, utilizando-a como uma ferramenta para aprimorar o ensino e a aprendizagem nas salas de aula.

Conteúdos

1. Apresentação da Plataforma Intuitivo • Visão geral da plataforma: interface, funcionalidades principais e objetivos; • Exploração dos recursos disponíveis para criar, administrar e avaliar atividades. 2. Vantagens da Utilização da Plataforma Intuitivo • Discussão sobre os benefícios da plataforma na melhoria do processo de avaliação nas escolas. • Exemplos práticos de como a plataforma pode contribuir para a eficiência, personalização do ensino e feedback instantâneo. 3. Desenvolvimento de Competências Práticas • Tutorial prático sobre como criar e administrar avaliações utilizando a plataforma Intuitivo; • Demonstração passo a passo da elaboração de questões, atribuição de pontuações e análise dos resultados. 4. Exercícios Práticos e Casos de Estudo • Divisão dos participantes em grupos para resolverem exercícios práticos utilizando a plataforma. • Discussão em grupo sobre casos de estudo que exemplifiquem a integração bem-sucedida da plataforma na prática docente. 5. Integração da Plataforma na Prática Docente • Estratégias para integrar eficazmente a plataforma Intuitivo na prática diária dos professores. • Discussão sobre como utilizar a plataforma como uma ferramenta para aprimorar o ensino, a aprendizagem e a avaliação nas salas de aula. 6. Sessão de Perguntas e Respostas • Tempo dedicado para esclarecer dúvidas e partilhar experiências sobre a utilização da plataforma. 7. Avaliação da Formação e Encerramento • Recolha de feedback dos participantes sobre a formação e sugestões para melhorias futuras. • Encerramento da sessão com destaque para a importância da utilização da plataforma Intuitivo na melhoria do processo avaliativo e dos resultados dos alunos.

Modelo

Google forms


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-03-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 198Curso 8_A08T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119840/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 27-02-2024

Fim: 28-05-2024

Regime: b-learning

Local: ES Poeta António Aleixo

Formador

Cláudia Regina de Almeida Gonçalves Bonifácio

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

A capacitação digital dos docentes é determinante para o desenvolvimento de modelos inovadores associados aos processos de ensino e de aprendizagem. Considera-se fundamental que os docentes desenvolvam a capacitação digital necessária para poderem exercer uma cidadania ativa e usar as tecnologias digitais em contexto profissional, pedagógico e didático, promovendo, o desenvolvimento da capacitação digital dos alunos. É essencial que os docentes desenvolvam conhecimentos, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta oficina irá permitir aos professores desenvolver as pedagogias ativas em contexto de ensino híbrido, permitindo a adaptação das tecnologias à concretização das aprendizagens essenciais das várias disciplinas. Esta ação visa contribuir para desenvolver a capacitação digital dos docentes do sistema educativo, pela exploração de ferramentas digitais, levando os docentes a construir materiais ao longo da formação, que visem a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de capacitação digital dos alunos, em articulação com as aprendizagens essenciais.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver competências digitais na utilização de ferramentas e tecnologias passíveis de apoiar diferentes tipos de aprendizagem e aprendizagens essenciais. São objetivos específicos: - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - refletir sobre as vantagens da utilização de ferramentas digitais nas atividades de ensino-aprendizagem; - incentivar o trabalho colaborativo e a troca de experiências entre os professores contribuindo para a sua formação; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das competências digitais dos alunos.

Conteúdos

1. Realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; 2. Utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; 3. Implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos. 4. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional; 5. Debate e/ou construção de novas propostas de tarefas para a sala de aula; 6. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem; 7. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais; 8. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos; 9. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Será aplicado o determinado no regime jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro. A classificação será realizada na escala de 1 a 10 conforme o Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos. Os participantes entregam um relatório crítico sobre o trabalho desenvolvido e a sua importância na motivação, na melhoria das aprendizagens e no desenvolvimento global dos alunos. Ponderações: 25% participação nas sessões e 75% para os trabalhos desenvolvidos e relatório final. Será usada uma escala quantitativa de 1 a 10 valores: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores. A classificação final e as horas de formação para a progressão na carreira docente constarão no certificado final a emitir pelo CFAE.

Bibliografia

Lencastre, J.A, Bento, M., & Magalhães, C. (2016). MOBILE LEARNING: Potencial da inovação pedagógicaLicht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdfBivar, A., Grosso, C.; Oliveira, F., Timóteo, C.. (2013). Programa e Metas Curriculares Matemática A. Lisboa: MECCosme, A.; Ferreira, D.; Lima, L. & Ferreira, N. (2021) Metodologias, Métodos e Situações de Aprendizagem: Propostas e Estratégias de Ação. Porto Editora: PortoMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 05-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 12-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 19-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 09-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 16-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 23-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
8 30-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 07-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
10 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
11 28-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


337

Ref. 162Curso 9_ A09T3 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115689/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 27-02-2024

Fim: 14-05-2024

Regime: b-learning

Local: Sala GG - ESPAA

Formador

José Eduardo de Jesus Aguileira Cardoso

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. \r\nEsta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. \r\nA presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.']

Objetivos

['\x95\tExplorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas \r\n\x95\tAplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível\r\n\x95\tPlanear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos\r\n\x95\tConceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão.\r\n\x95\tConsolidar a implementação do ciclo: Avaliar \x96 Planear \x96 Agir - Rever \r\n\x95\tProduzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens\r\n\x95\tPartilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo\r\n\x95\tExplorar colaborativamente práticas educativas inovadoras']

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas \r\n\x95\tExploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais)\r\n\r\nMódulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas \r\n\x95\tPráticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos \r\n\x95\tEstratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA)\r\nMódulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula \x96 criação e partilha de recursos\r\n\x95\tMecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico \r\n\x95\tO que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos\r\n\r\nMódulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem\r\n \r\n\x95\t Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Presencial - A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: Apresentação de conteúdos e conceitos; Partilha de experiências; Trabalho(s) de grupo; Reflexão e debate de ideias. Trabalho autónomo - No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.']

Modelo

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)

an2.pdf


Observações

Formação a distância Distribuição de horas - N.º de horas presenciais 10 e Nº de horas online síncrono 15

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 05-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 12-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 19-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 09-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 16-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 23-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 30-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 07-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 14-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


358

Ref. 171PND_A06 Concluída

Registo de acreditação: CFAEPM_02

Modalidade: Módulo

Duração: 3.0 horas

Início: 21-02-2024

Fim: 21-02-2024

Regime: Presencial

Local: ESPAA

Formador

Marina Alexandra Diogo Carvalho

Destinatários

Assistente técnico; assistente operacional; encarregado operacional; coordenador técnico

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-02-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 204Curso 5_A05T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120716/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 02-05-2024

Regime: b-learning

Local: Sala GG - ESPAA/On-line

Formador

José António Videira Saro

Destinatários

Professores dos grupos 110, 200, 210, 220, 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 110, 200, 210, 220, 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 110, 200, 210, 220, 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

“Portugal, país tradicionalmente de emigração, tem vindo a acolher, desde os anos 90, um número crescente de novos imigrantes. Neste quadro, o fenómeno migratório assume novos contornos para a sociedade portuguesa. (…)A escola e os professores confrontam-se com a responsabilidade de acolher essa diversidade e de para ela preparar os cidadãos, reconhecendo o direito à identidade linguística e cultural. “ Cf. Orientações Programáticas de Português Língua Não Materna (PLNM) - Ensino Secundário Do estudo Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português salientam-se as lacunas na formação dos docentes no que concerne ao ensino do Português como Língua Não Materna.

Objetivos

Pretende-se : - Identificar e interpretar o suporte legislativo - Aprofundar as especificidades do trabalho no âmbito do PLNM; - Analisar instrumentos curriculares, orientações metodológicas e recursos pedagógicos; - Problematizar estratégias de trabalho relativas aos diferentes domínios curriculares; - Refletir sobre avaliação em PLNM

Conteúdos

1. Enquadramento do trabalho no âmbito do PLNM (conceitos; suporte legal; documentos de referência; procedimentos essenciais; orientações estratégicas; a articulação entre o PLNM e as restantes áreas curriculares). 2. A dimensão sociocultural e dialógica da produção oral e escrita (ambientes promotores da aprendizagem da linguagem oral e escrita; dispositivos que contribuem para favorecer, acelerar e regular a produção da linguagem oral e escrita; conceções e estatuto da gramática nas aulas de língua; o papel do professor no desenvolvimento da linguagem oral e escrita dos alunos). 3. Práticas pedagógicas promotoras do desenvolvimento da linguagem oral e escrita (problematização/desenho de cenários pedagógicos; análise/produção de recursos pedagógicos; estratégias e processos de produção interativa na sala de aula e em redes de extensão comunicativa; a construção de produtos culturais no âmbito de projetos; a função epistémica do trabalho de revisão cooperada de textos). 4. Perspetivas sobre a avaliação em PLNM (a avaliação da proficiência linguística; dinâmicas e instrumentos de (auto)regulação das aprendizagens; o papel da apreciação dos discursos e da revisão no desenvolvimento das competências de comunicação).

Metodologias

O Curso de 20h foi concebido para ser desenvolvido a distância, através de sessões on line , com recuso a uma plataforma e-learning, disponibilizada pelo Centro e Formação. As sessões serão síncronas (12h,sendo 2h presenciais) e assíncronas (8h). Os formandos terão acesso a materiais (ex: casos práticos, vídeos…) e poderão formular perguntas ao formador com respetivo feedback na plataforma

Avaliação

Participação e envolvimento nas tarefas propostas. • Elaboração e qualidade linguística da reflexão crítica individual sobre a ação e sobre o próprio desenvolvimento profissional e pessoal. • Relevância dos contributos das atividades realizadas nos projetos educativos de escola, previsivelmente refletidos nos trabalhos de turma.

Bibliografia

Conselho da Europa 2001 Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas – Aprendizagem, Ensino, Avaliação. Porto, Edições AsaLEIRIA. I ( coord) 2008. Orientações Programáticas de Português Língua Não Materna (PLNM) Ensino Secundário Formação Geral Cursos Científico-Humanísticos, Lisboa : DGIDCLEIRIA, I. 2006 Léxico, aquisição e ensino do português europeu língua não materna, Lisboa, Fundação para a Ciência e Tecnologia – Fundação Calouste Gulbenkian (FCT – FCG).MADEIRA.A, et al, Estudo de Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 23-02-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
3 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 01-03-2024 (Sexta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
5 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 08-03-2024 (Sexta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
7 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
8 23-04-2024 (Terça-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
9 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona


312

Ref. 200Curso 6_A06 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120610/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-02-2024

Fim: 20-05-2024

Regime: Presencial

Local: Sala ESPAA - B16

Formador

Telmo Alexandre Vinagre Martins

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
4 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
9 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
10 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


339

Ref. 217Curso 7_A07 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120959/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-02-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Poeta António Aleixo -Sala B15

Formador

José Maria de Sousa Rasquinho

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
4 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
9 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
10 03-06-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


342

Ref. 215S15_ PD Concluída

Registo de acreditação: 33

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-02-2024

Fim: 16-02-2024

Regime: Presencial

Local: Biblioteca Manuel Teixeira Gomes - Portimão

Formador

André João Tavares Pacheco Rodrigues

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Portimão / CFAE Portimão e Monchique

Objetivos

Capacitar os técnicos para literacia em saúde mental Potencializar a eficiência da protecão de crianças e jovens em perigo Desenvolver capacidades de bem-estar em equipas de intervenção social

Conteúdos

Perfil das crianças e jovens em situação de vulnerabilidade; - Perfil do profissional do sistema de proteção; -Avaliação do potencial de mudança das familias desprotectoras.


Observações

Horário: 15h00 - 18h00

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-02-2024 (Sexta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 228S18_PND Concluída

Registo de acreditação: 36

Modalidade: Módulo

Duração: 3.0 horas

Início: 16-02-2024

Fim: 16-02-2024

Regime: Presencial

Local: Biblioteca Manuel Teixeira Gomes - Portimão

Formador

André João Tavares Pacheco Rodrigues

Destinatários

Técnicos Superiores não-docentes

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Objetivos

Capacitar os técnicos para literacia em saúde mental. Potenciar a eficiência da proteção de crianças e jovens em perigo. Desenvolver capacidade de bem estar em equipas de intervenção social.

Conteúdos

Perfil das crianças e jovens em situação de vulnerabilidade; -Perfil do profissional do sistema de proteção; - Avaliação do potencial de mudanças nas familias desprotectoras.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-02-2024 (Sexta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 209Curso 4_A04 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120213/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 08-02-2024

Fim: 18-03-2024

Regime: e-learning

Local: Online ( e-learning)

Formador

Filomena Viegas

Destinatários

Professores dos Grupos 200, 210, 220, 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 200, 210, 220, 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 200, 210, 220, 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A necessidade de qualificar o ensino do português justifica que seja apoiada a formação de professores dos 2.º e 3.º CEB e E. Secundário no domínio da gramática, numa relação direta com os avanços metodológicos na didática da língua e com os contributos científicos dos estudos linguísticos. Tem-se em conta conceções e metodologias dos documentos oficiais em vigor, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória (PASEO), Aprendizagens Essenciais de Português (AE), e o referencial linguístico do Dicionário terminológico de 2008, plasmado nas AE e pressupondo transposições didáticas de termos e conceitos. Deseja-se fomentar a inovação na lecionação da gramática, enquanto domínio de aprendizagem, e colmatar algumas dificuldades dos alunos em subdomínios específicos da gramática da frase e do texto. Perspetiva-se o trabalho no desenvolvimento da capacidade de experimentar e conceber atividades e sequências de atividades, com o foco na gramática como objeto de estudo em si mesma e ao serviço das competências do Português no modo escrito e no modo oral. Focaliza-se a abordagem da gramática do texto nas propriedades configuradoras da textualidade, no que podem relevar do conhecimento explícito da língua e de algumas regras de uso do português numa abordagem pluricêntrica.

Objetivos

Flexibilizar as práticas pedagógicas nos 2.º e 3.º CEB e E. Secundário, aperfeiçoando, de forma escalar, os desempenhos orais e escritos dos alunos (domínio da frase - léxico e sintaxe – e do texto - coesão e coerência). Enquadrar e utilizar os materiais didáticos experimentados e produzidos no contexto das «Aprendizagens Essenciais», enquanto “orientações curriculares de base na planificação, realização e avaliação do ensino e da aprendizagem em cada ano de escolaridade” (DL 55/2018). Fomentar o trabalho interdisciplinar, implementando estratégias de ensino e aprendizagem direcionadas para a promoção do sucesso escolar (Despacho 779/2019). Desenvolver práticas de trabalho colaborativo e cooperativo, com a construção de atividades didáticas e recurso a ferramentas digitais. Valorizar a experiência profissional do professor, como ponto de partida para a atualização e o aprofundamento sistemáticos, de modo a fornecer instrumentos que habilitem os docentes a dar resposta em contextos de trabalho em mudança.

Conteúdos

1. O ensino da gramática no quadro da linguística atual, da didática do português e dos documentos de referência para a disciplina de Português nos 2.º e 3.º CEB e E. Secundário; 2. Treino na experimentação e produção de atividades didáticas com recurso a diferentes ferramentas digitais, nomeadamente a plataforma Moodle; 3. Alguns domínios, termos e conceitos gramaticais de aspetos inovadores com implicações didáticas produtivas na operacionalização das AE nos 2.º e 3.º CEB e E. Secundário: 3.1 Fonética e fonologia: nível prosódico; processos fonológicos; 3.2 Morfologia e Lexicologia: processos regulares e irregulares de formação de palavras (palavras simples e complexas); 3.3 Sintaxe: funções sintáticas internas ao grupo verbal e ao grupo nominal; articulação entre constituintes e entre frases. 4. Identificação de alguns obstáculos à capacidade dos alunos para planear e produzir textos com coesão e coerência, no modo escrito e oral, com enfoque nos seguintes aspetos, referenciados nos documentos para o ensino do Português: 4.1 Coesão e coerência em unidades frásicas, transfrásicas e enquanto parâmetros da textualidade; 4.2 Mecanismos de coesão textual: cadeias de referência (deítica e anafórica); adequação de tempos e modos verbais; concordância temporal; uso de conectores discursivos adequados; manutenção das conexões entre as coordenadas de enunciação (tempo, espaço, pessoa). 4.3 Mecanismos de coerência textual: respeito pelos princípios da não-contradição, da não tautologia e da relevância; dispositivos de encadeamento (crono)lógico; 5. Transposição didática de termos e conceitos gramaticais trabalhados, envolvendo as competências de leitura, escrita e oralidade. 6. Recurso a ferramentas digitais e a ambientes virtuais de aprendizagem, com participação em espaços de partilha e de divulgação de produções próprias, de documentos de consulta e de textos de reflexão.

Metodologias

A ação organiza-se em três momentos: Primeiro momento, em sessão síncrona, de caráter teórico, para contextualização da ação e dos documentos de referência para o ensino da disciplina de Português, nos 2.º e 3.º CEB e E. Secundário, tendo como foco da formação a conceção do conhecimento gramatical, a terminologia, a organização desse conhecimento e as metodologias de ensino e aprendizagem da gramática; Segundo momento, de caráter prático e teórico, em sessões síncronas, envolvendo trabalho conjunto e de grupo, na realização de atividades didáticas a partir de situações problema, com consequente avaliação, sobre conceitos e termos gramaticais e respetivas implicações didáticas na operacionalização das AE de Português; Terceiro momento, de caráter prático e teórico, em sessões assíncronas, envolvendo trabalho colaborativo e individual, para construção e avaliação de atividades a serem realizadas pelos alunos, sobre conceitos e termos gramaticais explorados nos momentos anteriores.

Avaliação

• Participação e envolvimento nas tarefas propostas. • Elaboração e qualidade linguística da reflexão crítica individual sobre a ação e sobre o próprio desenvolvimento profissional e pessoal. • Relevância dos contributos das atividades realizadas nos projetos educativos de escola, previsivelmente refletidos nos trabalhos de turma. Na avaliação dos formandos dá-se cumprimento às determinações legais, nomeadamente os n.ºs 1 a 4 e 7 a 9 do artigo 4.º do Despacho n.º 4595/2015 do Secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar, publicado no Diário da República, 2.ª Série, N.º 87, de 6 de maio, e ao Regulamento para acreditação e creditação de ações de formação contínua, de 9 de maio de 2016, do CCPFC. A avaliação é formalizada numa escala de 1 a 10 com a menção qualitativa de: 1 a 4,9 valores – Insuficiente; 5 a 6,4 valores – Regular; 6,5 a 7,9 valores – Bom; 8 a 8,9 valores – Muito Bom; 9 a 10 valores – Excelente.

Bibliografia

Aprendizagens Essenciais de Português, 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico e Ensino Secundário (2018). http://www.dge.mec.pt/aprendizagens-essenciais-ensino-basicoDT 2008 - Dicionário Terminológico, para consulta em linha. http://dt.dge.mec.ptLopes, A.C. & Carapinha, C. (2013). Texto, Coesão e Coerência. Coimbra: Almedina, Celga.Raposo, E.P.(2013). Estrutura da frase. In E. Raposo, M.F. Nascimento, M. A. Mota, L. Segura & A. Mendes (Orgs.). Gramática do Português, Vol. I. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 303-394.Rodrigues, S. V.; Viegas, F. & Oliveira, C. (2021).


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 15-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 20-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
4 22-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 27-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
6 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 05-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
8 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona


320

Ref. 196Curso 3_A03 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118016/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-01-2024

Fim: 09-04-2024

Regime: b-learning

Local: ES Poeta António Aleixo/Zoom

Formador

Alexandra Maria Marques da Silva Ferrão

Anete Martins Ferreira

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2024/2025, no que respeita ao 10.º ano de escolaridade; b) 2025/2026, no que respeita ao 11.º ano de escolaridade; c) 2026/2027, no que respeita ao 12.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Secundário procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), as suas finalidades e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A); - Ser capazes de refletir sobre os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A).

Conteúdos

- Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Secundário expressas nas novas AE - Ideias inovadoras do Currículo: o Matemática para a Cidadania; o Pensamento Computacional; o Diversificação de temas no currículo; o Matemática para todos. - Ideias-Chave das Aprendizagens Essenciais: o Resolução de problemas, modelação e conexões o Raciocínio dedutivo e lógica matemática o Recurso sistemático à tecnologia o Tarefas e recursos educativos o Práticas enriquecedoras e criatividade o Organização do trabalho dos alunos o Comunicação matemática o Avaliação para a aprendizagem - Operacionalização das Aprendizagens Essenciais. - Exploração de ideias e conceitos, integrando a tecnologia como alavanca para a compreensão e resolução de problemas: o Abordagem exploratória de ideias e conceitos matemáticos; o Integração da tecnologia na experimentação, visualização, representação, simulação, interatividade, bem como no cálculo numérico e simbólico; o Recurso à folha de cálculo, a ambientes de geometria dinâmica, a aplicativos digitais diversos, a simulações, a smartphones, à calculadora gráfica e aos sensores, bem como a outros equipamentos e materiais; o Desenvolvimento do pensamento computacional com recurso a atividades de programação integradas na resolução de problemas. - Preparação, apresentação e discussão dos trabalhos e avaliação do curso de formação.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões síncronas, a elaboração e reflexão sobre tarefas para os alunos, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Revista dedicada ao Pensamento Computacional: Educação e Matemática, 162Veloso, E. (1998). Geometria: Temas Actuais: materiais para professores. Lisboa: IIE.Graça Martins, M. E. & Cerveira, A. (1998). Introdução às Probabilidades e à Estatística. Universidade Aberta.Amado, N. & Carreira, S. (2019). Trabalho de Projeto. Obtido de: http://hdl.handle.net/10400.1/15482Teixeira, P., Precatado, A., Albuquerque, C., Antunes, C., & Nápoles, S. (1997). Funções - 10º ano. Lisboa: Ministério da Educação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-01-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 23-01-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 30-01-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 06-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
5 20-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 27-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 05-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 12-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
9 19-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 09-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona


299

Ref. 214S14 Concluída

Registo de acreditação: 32

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 10-01-2024

Fim: 10-01-2024

Regime: Presencial

Local: Sala GG - ESPAA

Formador

Rui Jorge Pereira Travasso

Destinatários

Professores dos grupos 250, 610, M01 a M38

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CFAE Portimão e Monchique em Parceria com o Museu 0

Enquadramento

Audacity é um freeware de edição e produção de som capaz de realizar as tarefas mais básicas desta vertente. Obter conhecimentos neste âmbito, pode oferecer aos docentes uma nova ferramenta pedagógica para quem trabalha com propósitos sónicos, nomeadamente, gravar performances de alunos, editar gravações, gravar exemplos, realizar pequenas misturas, preparar a sonoplastia de pequenos projectos, assim como para outras funções criativas delineadas.

Objetivos

Adquirir conhecimentos sobre gravar e editar áudio; Realizar pequenos cortes e colagens na edição; Exportar o áudio em diversos formatos; Realizar pequenas misturas.

Conteúdos

Como escolher definições corretas/adequadas? Como adicionar faixas de diferentes formatos? Como adicionar ficheiros áudio? Trabalhar pequenos efeitos sobre as faixas:\ corte e edição básica e partilhar o trabalho.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial

Ref. 141Curso2 _ A02 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114004/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 08-01-2024

Fim: 05-02-2024

Regime: Presencial

Local: Sala GG - ESPAA

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

Tendo em conta a importância da supervisão pedagógica na melhoria das práticas pedagógicas e a sua estreita ligação com a avaliação de desempenho docente (ADD), nos domínios interno e externo é urgente promover competências básicas deste tipo de práticas na classe docente. Clarificar, diferenciar e refletir sobre a relação dos conceitos “supervisão”, “supervisão pedagógica”, “avaliação formativa”, “avaliação sumativa”, “avaliador interno” e “avaliador “externo”, são os aspetos preponderantes para esta Ação, enquadrando-os no quadro legal atual.

Objetivos

Pretende-se promover nos formandos competências relacionadas com a observação de aulas, a supervisão e a avaliação docente, de modo a que o processo de ADD seja mais claro, transparente, coerente e útil na melhoria das práticas. Pretende-se que os formandos entendam a supervisão pedagógica não como mero processo avaliativo mas como contributo para o desenvolvimento do trabalho colaborativo. Este entendimento facilitará o processo de ADD, não só para o avaliado como também para o avaliador, permitindo a ambos adquirir competências para o desempenho do seu papel de forma ética, justa e coerente.

Conteúdos

- Supervisão e Supervisão Pedagógica; - Práticas e técnicas de observação; - Avaliação (Formativa e Sumativa) do Desempenho Docente; - Avaliador (Interno e Externo) do Desempenho Docente; - Análise do quadro legal atual sobre a ADD em Portugal.

Metodologias

Explorar os conteúdos da ação, recorrendo a metodologias participativas onde cada formando tem um papel central promovendo o isomorfismo de práticas. Solicitar aos formandos que, em grupo, analisem documentos, planeiem e concebam materiais para agilizar práticas de supervisão/observação, mobilizando os conceitos abordados, apresentando-os ao grande grupo. Discutir/refletir sobre os trabalhos apresentados, assim como partilha de experiências dos trabalhos desenvolvidos em contexto de supervisão/ADD.

Avaliação

No que se refere à avaliação dos formandos, será efetuada em regime de continuidade do desempenho dos mesmos, incidindo na participação e trabalho produzido nas sessões presenciais. No final da formação, os formandos serão avaliados individualmente, de acordo com a qualidade dos recursos produzidos, expressa nos documentos apresentados e durante a sua apresentação/ discussão em plenário. A avaliação final da formação expressa-se de acordo com a escala quantitativa de 1 a 10 valores, acompanhada uma menção qualitativa (Insuficiente; Regular, Bom, Muito Bom e Excelente), tal como consta no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. Parâmetros avaliáveis: processo de formação 25%; produto de formação 60%; reflexão final 15%.

Bibliografia

Alarcão, I, & Canha, B. (2013). Supervisão e Colaboração. Uma relação para o desenvolvimento. Porto: Porto Editora. Vieira, F., & Moreira, M. (2011). Supervisão e avaliação do desempenho Docente: Para uma Abordagem de Orientação Transformadora. Lisboa: Ministério da Educação/Conselho Científico para Avaliação de Professores. Baptista, I. (2011). Ética, Deontologia e Avaliação do Desempenho Docente. Lisboa: Ministério da Educação – Conselho Científico para a Avaliação de Professores. Machado, E. A., Alves, M. P., & Ribeiro Gonçalves, F. (2011). Observar e avaliar práticas docentes. Santo Tirso: De Facto Editores. Quadro legal em vigor.


Observações

A turma só se iniciará com o número mínimo de 12 formandos.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 18:30 1:00 Presencial
2 08-01-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
3 15-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 22-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 18:30 1:00 Presencial
5 22-01-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
6 29-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 18:30 1:00 Presencial
7 29-01-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
8 05-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 18:30 1:00 Presencial
9 05-02-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


278

Ref. 109Curso1_A01 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-112088/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 03-01-2024

Fim: 17-02-2024

Regime: Presencial

Local: ESPAA GG

Formador

Alice Isabel Silva Duarte

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 110

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 100, 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 100, 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Ministério da Educação está a levar a efeito o «Programa de Educação Estética e Artística» (PEEA) nos contextos da Educação Pré - Escolar e do 1º Ciclo do Ensino Básico. O referido programa inclui, num dos seus eixos de intervenção, a formação de Educadores de Infância e dos Professores do 1º Ciclo do Ensino Básico, nas áreas de Artes Visuais, Dança, Expressão Dramática / Teatro e Música. Com o objetivo de reforçar o trabalho desenvolvido no âmbito do PEEA e assegurar a sustentabilidade e a qualidade das práticas na área da dança, propõe-se, a realização de um curso específico de dança, aprofundando a apreensão da sua linguagem específica, a fruição de diversos universos coreográficos e a reflexão sobre os processos de aprendizagem nesta área.

Objetivos

Perceber a importância do desenvolvimento motor e capacidades expressivas de crianças e jovens para a adequação das metodologias e estratégias de ensino-aprendizagem em Dança; • Sublinhar a necessidade de contacto com os diferentes universos artísticos, nomeadamente, os coreográficos.

Conteúdos

A Dança na Educação Estética e Artística: Interpretar/Criar/Apreciar; (1:00h) • Dança em contexto educativo; (1:00h) • Ações Motoras, Movimentos Básicos Locomotores e Não Locomotores; (3:00h) • Rudolf Laban e a análise do movimento: (6:30h) - Materiais coreográficos: Corpo, Espaço, Tempo, Dinâmica e Relações; • Exploração, Improvisação e Composição de movimentos; (6:30h) - Estímulos (auditivos, visuais, temáticos, táteis, cinestésicos); - Técnicas básicas de construção coreográfica; • Sentido estético – Observação/Apreciação de diversas formas de dança, em diferentes contextos e Argumentação com utilização de vocabulário específico; (3:00h) • Orientações e currículo em Educação Artística - Dança na Educação Pré-escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico; (1:00h) • Planificação de sessões de Dança em Educação Pré-Escolar e no 1º Ciclo do Ensino Básico (Sistematicidade, Intencionalidade, Adequação, Especificidade e Universalidade) e Fases da aula de Dança (Inicial, Fundamental e Final); (2:00H) • A avaliação em Dança. (1:00h)

Metodologias

A explicação didático-pedagógica de cada conteúdo será feita em simultâneo e/ou seguida da respetiva experimentação, por parte dos formandos, em pequeno e/ou grande grupo. • Sessão teórica sobre motricidade infantil, fases de desenvolvimento nos escalões etários, benefícios da dança, breve abordagem sobre modelos pedagógicos centrados no processo versus produto final e as vantagens do modelo misto (admitindo tanta importância ao processo como ao/aos produtos finais e consubstanciado nas Ações interdependentes- Desempenhar/Interpretar; Observar/Apreciar e Construir/Criar); • Partilha, pelos participantes, das suas experiências formativas, nomeadamente, nas várias formas de abordagem metodológica aos conteúdos e conceitos específicos da dança; • Apresentação de modelos práticos relativos ao desenvolvimento curricular na dança, enquanto área artística (recursos pedagógicos, planificação, avaliação, entre outros); • Contactos com diferentes universos coreográficos (visionamento de excertos de danças de estilos, géneros e geográficos, utilizando recursos físicos e digitais.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua, de acordo com os seguintes critérios: • Participação - 50% • Projeto - 30 % • Reflexão crítica - 50%

Bibliografia

Alves, M. J., (2012) “A Improvisação no Ensino da Dança”- In E. Monteiro, & M. J. Alves (Eds.), Livro de Atas do SIDD 2011, Seminário Motricidade Humana, Serviço de Edições. ISBN 978-972-735-181-7. Marques, I. A. (2012). Revisitando a dança educativa moderna de Rudolf Laban. Sala Preta 2. São Paulo: ECA-USP. (pp.276-281). Smith-Autard, J. M. (1994). The Art Of Dance in Education. A & C Black Publishers Ltd. London. Xarez, L. R. (1999). A Dança na Escola – Actividades Rítmicas Expressivas (Registo Vídeo). Gabinete Coordenador do Desporto Escolar, Departamento da Educação Básica. Ministério da Educação.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 04-01-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 05-01-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 06-01-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
5 06-01-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
6 15-02-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
7 16-02-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
8 17-02-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial


315

Ref. 180PNDA_13-AO/AT/C Concluída

Registo de acreditação: CFAEPM_08

Modalidade: Módulo

Duração: 3.0 horas

Início: 06-12-2023

Fim: 06-12-2023

Regime: Presencial

Local: None

Formador

José Maria de Sousa Rasquinho

Destinatários

Assistente técnico; assistente operacional; coordenador técnico; encarregado operacional

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique


Observações

*** Os/as formandos/as são indicados pela direção do Agrupamento Escolas ***

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-12-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 212S12 Concluída

Registo de acreditação: 30

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-11-2023

Fim: 22-11-2023

Regime: Presencial

Local: Sala Grandes Grupos - ESPAA

Formador

Patrícia Sofia Correia Gonçalves

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas Poeta António Aleixo

Objetivos

Dar a conhecer ao corpo docente as principais etiologias cognitivas, numa perspectiva neuropsicológica, para as dificuldades de aprendizagem apresentadas pelas crianças em idade escolar.

Conteúdos

1. O Que são as Perturbações do Desenvolvimento 2. Perturbações Aprendizagem Gerais 2.1. Atraso do Desenvolvimento 2.2. Perturbações do Desenvolvimento Intelectual 3. Perturbações Aprendizagem Específicas 3.1. Dislexia 3.2. Disortografia e Disgrafia 3.3. Discalculia 4. Perturbações de Défice de Atenção 5. Perturbação do Espectro do Autismo 6. Diferencial para Perturbações Emocionais


Observações

A formação será dinamizada com a colaboração do Dr. Filipe de José Amaral Fernandes. Horário: 15:30 às 18:30

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-11-2023 (Quarta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

Ref. 213S13 Concluída

Registo de acreditação: 31

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-11-2023

Fim: 22-11-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola DMCB (AEPAA)

Formador

Isabel Quirino

Destinatários

Professores do ensino secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do ensino secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

AE Poeta António Aleixo/CFAEPM

Enquadramento

A implementação da Autonomia e Flexibilidade curricular tem sido apresentada como uma estratégia para melhoria do ensino em Portugal, nomeadamente o ensino profissional. No terreno persistem algumas barreiras que têm dificultado a plena implementação da da Flexibilidade Curricular. Com apresente ação de formação pretende-se discutir e reflectir sobre o potencial da participação no Programa Erasmus+ como medida facilitadora da adopção de práticas organizacionais, de gestão do currículo e de gestão pedagógica associadas à implementação da Flexibilidade Curricular, designadamente através da identificação de boas práticas no contexto europeu

Objetivos

Geral: A partir da reflexão sobre o futuro do Ensino Profissional na Europa, identificar as oportunidades que a participação no Programa Erasmus+ proporciona para adquirir os conhecimentos e as capacidades necessárias à implementação plena da Flexibilidade Curricular no Ensino Profissional. Específicos: - Reflectir sobre o (futuro do) Ensino Profissional na Europa - Identificar oportunidades do Programa Erasmus+ no sector do Ensino Profissional - Identificar Boas Práticas a partir da partilha de experiências Erasmus+ no EP.

Conteúdos

- O (futuro do) Ensino Profissional na Europa - Oportunidade do Programa Erasamus+ no sector do Ensino Profissional - Partilha de Experiências de Mobilidade Erasamus+ de aprendentes do Ensino Profissional

Anexo(s)

versao-final_programa_acd_22-novembro-2023.pdf


Observações

Terão prioridade os/as professores/as a lecionar o ensino profissional.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-11-2023 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 211S11 Concluída

Registo de acreditação: 29

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 10-11-2023

Fim: 10-11-2023

Regime: Presencial

Local: TEMPO _Teatro Municipal de Portimão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Rede de CFAE do Algarve

Enquadramento

O Conselho Nacional de Educação, em parceria com os Centros de Formação de Associações de Escolas Levante Algarvio; Portimão e Monchique; Albufeira, Lagoa e Silves; Do Litoral à Serra; Ria Formosa e Dr. Rui Grácio, promove o presente encontro na Região do Algarve, no âmbito do Ciclo de Encontros – Escolas à Descoberta de Abril. Esta iniciativa, integrada nas Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, visa celebrar a liberdade e a democracia, valores soberanos da nossa sociedade atual, para os quais esse momento histórico foi determinante. Pretende-se, igualmente, dar visibilidade a produtos elaborados por escolas que integraram o projeto EDA 50 – Escolas à Descoberta de Abril, em 2022/2023 que possibilitou uma aproximação entre os jovens e a geração que tem uma memória das vivências antes, durante e após o 25 de Abril, numa pesquisa sobre a Revolução. Simultaneamente, o encontro, a partir das conferências, será uma oportunidade para celebrar Abril e refletir o seu significado na história contemporânea de Portugal e do Mundo.

Conteúdos

• O projeto EDA50 – Escolas à Descoberta de Abril • Conferências sobre Abril: "25 de abril, um novo ciclo social"; "A revolução a Sul" • Produtos elaborados no âmbito do projeto do CNE, EDA 50 - no ano letivo 2022/2023: Associativismo: uma vivência democrática? (AE Bemposta) Vivências de Abril na Escola Tomás Cabreira (AE Tomás Cabreira) Nas profundezas de Abril (ES Loulé)


Observações

Horário: 14h30- 18h30

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-11-2023 (Sexta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial

Ref. 202S9 Concluída

Registo de acreditação: 26

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.5 horas

Início: 20-09-2023

Fim: 20-09-2023

Regime: Presencial

Local: Sala de Grandes Grupos _ E. S. Poeta António Aleixo

Formador

Nélia Patrícia Correia Martins Capelinha

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

AE Poeta António Aleixo

Objetivos

Reconhecer causas, sinais de alerta e sintomas de autismo; Reconhecer as características associadas ao autismo; Contribuir pata melhorar o processo de ensino-aprendizagem-avaliação; reforçar a importância da articulação escola/família.

Conteúdos

Módulo 1: Definição e Conceptualização do Espetro do Autismo; Módulo 2: Principais características do Autismo; Módulo 3: O Aluno com Autismo; Módulo 4: Escola+Família Módulo 5: As Transições Escolares; Módulo 6: Desafios, Apoios e Estratégias de Intervenção


Observações

Formadora: Mestre Nélia Capelinha

Formadora: Mestre Nélia Capelinha Horário: 15h30-19h00

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-09-2023 (Quarta-feira) 15:30 - 19:00 3:30 Presencial

Ref. 203S9_PND Concluída

Registo de acreditação: 27

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.5 horas

Início: 20-09-2023

Fim: 20-09-2023

Regime: Presencial

Local: Sala de Grandes Grupos _ E. S. Poeta António Aleixo

Formador

Nélia Patrícia Correia Martins Capelinha

Destinatários

Técnicos Superiores

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Objetivos

Reconhecer causas, sinais de alerta e sintomas de autismo; Reconhecer as características associadas ao autismo; Contribuir pata melhorar o processo de ensino-aprendizagem-avaliação; reforçar a importância da articulação escola/família.

Conteúdos

Módulo 1: Definição e Conceptualização do Espetro do Autismo; Módulo 2: Principais características do Autismo; Módulo 3: O Aluno com Autismo; Módulo 4: Escola+Família Módulo 5: As Transições Escolares; Módulo 6: Desafios, Apoios e Estratégias de Intervenção


Observações

Formadora: Mestre Nélia Capelinha Horário: 15h30 - 19h00

Formadora: Mestre Nélia Capelonha

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-09-2023 (Quarta-feira) 15:30 - 19:00 3:30 Presencial

Ref. 166A11 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116715/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 13-09-2023

Fim: 25-10-2023

Regime: Presencial

Local: ES Poeta António Aleixo; Saídas de campo: exterior

Formador

Francisco Miguel Viegas Lopes

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 230, 420, 510 e 520

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 230, 420, 510 e 520. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos de recrutamento 230, 420, 510 e 520.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['Esta formação pretende proporcionar temas, fontes e momentos de inspiração, criação e reflexão conducentes à interdisciplinaridade e transversalidade de conhecimentos, atitudes, capacidades, competências, metodologias e instrumentos que fomentem a autonomia e flexibilidade curricular. Serão promovidas experiências formativas, baseadas em atividades fora da sala de aula e de interpretação ambiental, facilitadoras do contacto direto com o potencial educativo dos patrimónios natural e cultural locais/regionais e com os desafios associados à sua valorização e conservação. Estas experiências serão fonte de elementos, das diferentes áreas disciplinares envolvidas, para potenciar áreas de confluência de trabalho interdisciplinar ou de articulação curricular e a planificação de Domínios de Autonomia Curricular facilitadores do desenvolvimento de conhecimentos, capacidades e atitudes promotores das competências previstas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e das Aprendizagens Essenciais disciplinares. Esta ação contribuirá para o desígnio de uma escola inclusiva, promotora de aprendizagens significativas e de melhores aprendizagens para os alunos, criando condições para que todos os alunos aprendam, maximizando o seu potencial, valorizando os saberes disciplinares, mas também o trabalho interdisciplinar, a diversificação de metodologias de ensino-aprendizagem e de procedimentos e instrumentos de avaliação para e das aprendizagens, para a formação do aluno como cidadão informado, responsável e participativo.']

Objetivos

['Promover a atualização de conhecimentos dos docentes.\r\nFacilitar o contacto entre docentes e recursos, infraestruturas, entidades e projetos existentes no Algarve, promotores da valorização e conservação dos patrimónios natural e cultural e que potenciam atividades educativas.\r\nFacilitar o (re)conhecimento de património natural (geodiversidade e biodiversidade) e património cultural com potencial educativo.\r\nEstimular a realização de atividades educativas fora da sala de aula, contribuindo para a diversificação de metodologias de ensino/aprendizagem.\r\nUsar o património (natural e cultural) como recurso educativo promotor de aprendizagens significativas e de melhores aprendizagens para os alunos.\r\nFavorecer a partilha de conhecimentos e experiências educativas que possibilitem a melhoria da prática letiva e o processo ensino/aprendizagem/avaliação.\r\nPlanificar atividades educativas nomeadamente Domínios de Autonomia Curricular, articulando os vários referenciais curriculares (e.g. Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais, Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania).']

Conteúdos

Enquadramento e apresentação do curso de formação.\r\nAtividades educativas fora da sala de aula - vantagens, desvantagens, condicionantes.\r\nTrabalho prático no ensino das ciências.\r\nVisita de estudo - atividade curricular intencional e pedagogicamente planeada.\r\nTrabalho de Campo/ Saída de Campo - metodologia de aprendizagem.\r\nModelo organizativo de Trabalho de Campo de Nir Orion (1993)\r\nInterpretação ambiental - princípios e técnicas.\r\nConceito ABC (interligações do trinómio Abiótico-Biótico-Cultura).\r\nGeodiversidade e Biodiversidade - conceitos e exemplos.\r\nServiços dos ecossistemas (aprovisionamento, regulação, culturais, suporte).\r\nValor educativo do património (natural e cultural).\r\nIdentificação e contacto direto com recursos naturais, infraestruturas, entidades individuais e coletivas com potencial uso educativo.\r\nDomínios de Autonomia Curricular, interdisciplinaridade, articulação do currículo e avaliação para e das aprendizagens dos alunos.\r\nFórum final com apresentação dos trabalhos desenvolvidos, balanço e avaliação final da formação.

Metodologias

['1.ª sessão- cariz teórico, consistirá na apresentação do curso, apoiada essencialmente por ferramentas e recursos digitais e em algumas dinâmicas de grupo. Sessões com atividades teórico-práticas e práticas baseadas em atividades fora da sala de aula (e.g. saídas e trabalho de campo, visitas a museus, centros ciência viva e exposições, atividades e percursos interpretativos, atividades experimentais). Os formandos serão envolvidos em tarefas que lhes permitirão o contacto com recursos, métodos e experiências de cariz eminentemente prático e com potencial aplicação direta na sua prática letiva. Atividades apoiadas com diversos documentos, recursos e materiais (e.g., cartas militares, cartas temáticas, artigos, resumos e comunicações científicas, aplicações e ferramentas digitais, materiais para atividades práticas/experimentais/demonstrativas). Participação ativa dos formandos, numa perspetiva de regulação, colaboração e interação entre os envolvidos na formação, fomentando a partilha discussão e aferição dos resultados das atividades realizadas. No final, haverá uma partilha dos trabalhos finais dos formandos e será feito um balanço.']

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base os seguintes parâmetros / Indicadores: Processo de Formação (Assiduidade/Pontualidade; Partilha de conhecimentos; Participação nas atividades das sessões; Realização das tarefas propostas) num total de 40% ; Trabalho final (Planificação ( 40%) + reflexão crítica individual (20%) num total de 60%']

Bibliografia

Orion, N. (1993). A Model for the Development and Implementation of Field Trips as an Integral Part of the Science Curriculum. School Science and Mathematics, 93 (6), 325- 331.Manuppella, G. (Coord.) (1992). Carta Geológica da Região do Algarve, Escala 1:100 000, Serv. Geol. de Portugal, LisboaAlmargem (2013). Projeto Biodiversidade a seus pé. Disponível on-line: http://almargem.org/biodiv/ (Consultado a 15-06-2022)Ministério da Educação (2017). Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. Lisboa: Direção-Geral da Educação, 32 p.Ministério da Educação (Ed) (2001). (Re)Pensar o Ensino das Ciências – Ensino Experimental das Ciências.Departamento do Ensino Secundário, Lisboa, 163 p.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-09-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 23-09-2023 (Sábado) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
3 23-09-2023 (Sábado) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
4 30-09-2023 (Sábado) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
5 30-09-2023 (Sábado) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
6 14-10-2023 (Sábado) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
7 14-10-2023 (Sábado) 14:30 - 18:00 3:30 Presencial
8 25-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial


238

Ref. 155C13 _ A13T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116043/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 13-09-2023

Fim: 20-11-2023

Regime: e-learning

Local: Online (sessão ZOOM)

Formador

Carla Sofia Correia Capela Lyra

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAE de Portimão e Monchique

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-09-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 25-09-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 02-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 09-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 16-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 23-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 30-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 08-11-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 13-11-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 20-11-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona


301

Ref. 155Curso 13_A13T2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116043/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 13-09-2023

Fim: 20-11-2023

Regime: e-learning

Local: Online (sessão ZOOM)

Formador

Luisa Margarida Parreira do Nascimento Baptista

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAE de Portimão e Monchique

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-09-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 25-09-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 02-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 09-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 16-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 23-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 30-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 06-11-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 13-11-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 20-11-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona


309

Ref. 167A12 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115368/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 12-09-2023

Fim: 08-11-2023

Regime: Presencial

Local: ES Poeta António Aleixo

Formador

Silvia Neves Cherondo

Destinatários

Professores dos grupos 910, 920, 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 910, 920, 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 910, 920, 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['A adoção do ensino inclusivo sugere o uso de estratégias instrutivas e recursos escolares alternativos para proporcionar experiências de aprendizagem que se adequem às diferentes necessidades individuais de todos os alunos, incluindo os alunos com NEE de carater permanente. A inclusão de crianças com NEE pressupõe processos de aprendizagem e de estratégias para o desenvolvimento holístico da criança/jovem. O acompanhamento Snoezelen potencia as aprendizagens da criança/jovem qualquer que seja seu o nível de competências ou comprometimentos.Os estudos mostram que os alunos sujeitso a esse acompanhamento exibem aumento das competências de atenção, motivação e comunicação, e diminuição de comportamentos agressivos ou disruptivos, entre outros.']

Objetivos

['Promover a aquisição de conhecimentos básicos sobre a estimulação multissensorial num ambiente Snoezelen, noutros ambientes e no quotidiano: Conhecer o conceito de Estimulação Multissensorial de forma global; \tConhecer o conceito Snoezelen e a sua metodologia de trabalho;\r\nCompreender e analisar respostas da criança/jovem num ambiente Snoezelen: comportamentos, atitudes, aprendizagens em alunos com várias tipologias; Fazer a gestão correta dos recursos e funcionamento prático de um espaço Snoezelen; Adquirir conhecimentos para planificar uma intervenção adequada, em sala Snoezelen e/ou noutros ambientes multissensoriais. Snoezelen 24 horas; Monitorizar e avaliar os efeitos da intervenção Snoezelen/Estimulação multissensorial']

Conteúdos

1.\t Introdução à estimulação multissensorial Snoezelen;\uf0fc\t Origem do Snoezelen / histórico e evolução;\uf0fc\t Filosofia / conceito/terapia Snoezelen?;\uf0fc\t Estimulação multissensorial (sete sentidos); 2.\t Bases neurológicas da Estimulação Multissensorial / Sentidos e integração sensorial; 3.\t A abordagem Snoezelen em diversas áreas de intervenção / campos de aplicação e evidências científicas; 4.\t Intervenção e Metodologia do acompanhamento Snoezelen; 5.\t Perfil sensorial: teoria e prática; 6.\t Programação, monitorização e avaliação de sessões Snoezelen; 7.\t Equipamentos e materiais Estimulação Multissensorial \x96 Snoezelen ou dos espaços. Teoria e prática; 8.\tVivências de experiências em sala Snoezelen; 9.\t Avaliação e desafios do Snoezelen.

Metodologias

[]

Avaliação

['A avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. Os critérios sobre os quais irá incidir a avaliação contínua têm por base os seguintes parâmetros: \r\n\x95 15% - participação e empenho nas tarefas/práticas propostas. \r\n\x95 70% - Trabalho final individual: planificação de um plano de acompanhamento de um ou mais alunos. Aplicação em contexto educativo incluindo monitorização e avaliação das sessões/atividades.\r\n\x9515% - relatório de reflexão crítica final. \r\n \r\nExcelente: de 9 a 10 valores; Muito Bom : de 8 a 8,9 valores; Bom : de 6,5 a 7,9 valores; Regular :de 5 a 6,4 valores; Insuficiente:de 1 a 4,9 valores.']

Bibliografia

 Ayres, A. J. (1972a). Types of sensory integrative dysfunction among disabled learners. American Journal of Occupational Therapy.  Bogdashina, O. (2007). Percepción Sensorial en el Autismo y Sindrome de Asperger- Experiencias sensoriales diferentes, mundos perceptivos diferentes. Autismo Ávila, Ávila.  Chan, S., Yueng Fung, M., Wai Tong, Ch. y Thompson, D. (2005). The clinical effectiveness of a multisensory therapy on clients with developmental disability. Research in Developmental Disabilities.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
2 19-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
3 21-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
4 26-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
5 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
6 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
7 14-10-2023 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
8 28-10-2023 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
9 07-11-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
10 08-11-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial


239

Ref. 200PTD_40 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120610/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 11-09-2023

Fim: 31-10-2023

Regime: Presencial

Local: EBS Bemposta

Formador

Nelson José dos Reis Ciriz

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 14-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 18-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
4 21-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 25-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 02-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 09-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
9 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
10 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


305

Ref. 198C6 _ A23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119840/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 11-09-2023

Fim: 31-10-2023

Regime: b-learning

Local: Poeta António Aleixo/Online

Formador

José Maria de Sousa Rasquinho

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

A capacitação digital dos docentes é determinante para o desenvolvimento de modelos inovadores associados aos processos de ensino e de aprendizagem. Considera-se fundamental que os docentes desenvolvam a capacitação digital necessária para poderem exercer uma cidadania ativa e usar as tecnologias digitais em contexto profissional, pedagógico e didático, promovendo, o desenvolvimento da capacitação digital dos alunos. É essencial que os docentes desenvolvam conhecimentos, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta oficina irá permitir aos professores desenvolver as pedagogias ativas em contexto de ensino híbrido, permitindo a adaptação das tecnologias à concretização das aprendizagens essenciais das várias disciplinas. Esta ação visa contribuir para desenvolver a capacitação digital dos docentes do sistema educativo, pela exploração de ferramentas digitais, levando os docentes a construir materiais ao longo da formação, que visem a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de capacitação digital dos alunos, em articulação com as aprendizagens essenciais.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver competências digitais na utilização de ferramentas e tecnologias passíveis de apoiar diferentes tipos de aprendizagem e aprendizagens essenciais. São objetivos específicos: - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - refletir sobre as vantagens da utilização de ferramentas digitais nas atividades de ensino-aprendizagem; - incentivar o trabalho colaborativo e a troca de experiências entre os professores contribuindo para a sua formação; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das competências digitais dos alunos.

Conteúdos

1. Realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; 2. Utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; 3. Implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos. 4. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional; 5. Debate e/ou construção de novas propostas de tarefas para a sala de aula; 6. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem; 7. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais; 8. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos; 9. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Será aplicado o determinado no regime jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro. A classificação será realizada na escala de 1 a 10 conforme o Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos. Os participantes entregam um relatório crítico sobre o trabalho desenvolvido e a sua importância na motivação, na melhoria das aprendizagens e no desenvolvimento global dos alunos. Ponderações: 25% participação nas sessões e 75% para os trabalhos desenvolvidos e relatório final. Será usada uma escala quantitativa de 1 a 10 valores: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores. A classificação final e as horas de formação para a progressão na carreira docente constarão no certificado final a emitir pelo CFAE.

Bibliografia

Lencastre, J.A, Bento, M., & Magalhães, C. (2016). MOBILE LEARNING: Potencial da inovação pedagógicaLicht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdfBivar, A., Grosso, C.; Oliveira, F., Timóteo, C.. (2013). Programa e Metas Curriculares Matemática A. Lisboa: MECCosme, A.; Ferreira, D.; Lima, L. & Ferreira, N. (2021) Metodologias, Métodos e Situações de Aprendizagem: Propostas e Estratégias de Ação. Porto Editora: PortoMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 14-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 18-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 21-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 25-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 02-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 09-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
8 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 23-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
10 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
11 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


307

Ref. 198C6_A24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119840/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 11-09-2023

Fim: 31-10-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Poeta António Aleixo / Online

Formador

Alexandra Maria Marques da Silva Ferrão

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

A capacitação digital dos docentes é determinante para o desenvolvimento de modelos inovadores associados aos processos de ensino e de aprendizagem. Considera-se fundamental que os docentes desenvolvam a capacitação digital necessária para poderem exercer uma cidadania ativa e usar as tecnologias digitais em contexto profissional, pedagógico e didático, promovendo, o desenvolvimento da capacitação digital dos alunos. É essencial que os docentes desenvolvam conhecimentos, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta oficina irá permitir aos professores desenvolver as pedagogias ativas em contexto de ensino híbrido, permitindo a adaptação das tecnologias à concretização das aprendizagens essenciais das várias disciplinas. Esta ação visa contribuir para desenvolver a capacitação digital dos docentes do sistema educativo, pela exploração de ferramentas digitais, levando os docentes a construir materiais ao longo da formação, que visem a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de capacitação digital dos alunos, em articulação com as aprendizagens essenciais.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver competências digitais na utilização de ferramentas e tecnologias passíveis de apoiar diferentes tipos de aprendizagem e aprendizagens essenciais. São objetivos específicos: - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - refletir sobre as vantagens da utilização de ferramentas digitais nas atividades de ensino-aprendizagem; - incentivar o trabalho colaborativo e a troca de experiências entre os professores contribuindo para a sua formação; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das competências digitais dos alunos.

Conteúdos

1. Realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; 2. Utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; 3. Implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos. 4. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional; 5. Debate e/ou construção de novas propostas de tarefas para a sala de aula; 6. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem; 7. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais; 8. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos; 9. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Será aplicado o determinado no regime jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro. A classificação será realizada na escala de 1 a 10 conforme o Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos. Os participantes entregam um relatório crítico sobre o trabalho desenvolvido e a sua importância na motivação, na melhoria das aprendizagens e no desenvolvimento global dos alunos. Ponderações: 25% participação nas sessões e 75% para os trabalhos desenvolvidos e relatório final. Será usada uma escala quantitativa de 1 a 10 valores: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores. A classificação final e as horas de formação para a progressão na carreira docente constarão no certificado final a emitir pelo CFAE.

Bibliografia

Lencastre, J.A, Bento, M., & Magalhães, C. (2016). MOBILE LEARNING: Potencial da inovação pedagógicaLicht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/Open_book_of_Innovational_Education.pdfBivar, A., Grosso, C.; Oliveira, F., Timóteo, C.. (2013). Programa e Metas Curriculares Matemática A. Lisboa: MECCosme, A.; Ferreira, D.; Lima, L. & Ferreira, N. (2021) Metodologias, Métodos e Situações de Aprendizagem: Propostas e Estratégias de Ação. Porto Editora: PortoMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 14-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 18-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 21-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 25-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 02-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 09-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
8 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 23-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
10 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
11 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


308

Ref. 194S8(PD) Concluída

Registo de acreditação: 24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 29-06-2023

Fim: 29-06-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da EB2,3 Eng. Nuno Mergulhão

Formador

Luís Sérgio Gonçalves Vieira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Objetivos

Definir o(s) conceito(s) de competências sociais e emocionais. Compreender o papel das competências sociais e emocionais para o desenvolvimento individual e relacional em contextos de educação. Identificar fatores determinantes - barreiras e facilitadores - da promoção de competências sociais e emocionais em contexto escolar. Reconhecer benefícios da competências sociais e emocionais para o processo de ensino-aprendizagem e para a vida quotidiana na escola

Conteúdos

Definição de competências sociais e emocionais. O papel das competências sociais e emocionais na educação. Determinantes da promoção de competências sociais e emocionais em contexto escolar.


Observações

Horário: 14h30 - 17h30

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-06-2023 (Quinta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 195S8(PND) Concluída

Registo de acreditação: 25

Modalidade: Seminário

Duração: 3.0 horas

Início: 29-06-2023

Fim: 29-06-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da EB2,3 Eng. Nuno Mergulhão

Formador

Luís Sérgio Gonçalves Vieira

Destinatários

Técnico superior de psicologia e de serviço social.

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Objetivos

Definir o(s) conceito(s) de competências sociais e emocionais. Compreender o papel das competências sociais e emocionais para o desenvolvimento individual e relacional em contextos de educação. Identificar fatores determinantes - barreiras e facilitadores - da promoção de competências sociais e emocionais em contexto escolar. Reconhecer benefícios da competências sociais e emocionais para o processo de ensino-aprendizagem e para a vida quotidiana na escolar.

Conteúdos

Definição de competências sociais e emocionais. O papel das competências sociais e emocionais na educação. Determinantes da promoção de competências sociais e emocionais em contexto escolar.


Observações

Horário - 14h30-17h30

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-06-2023 (Quinta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 189C5 A22 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119020/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 26-06-2023

Fim: 13-07-2023

Regime: e-learning

Local: ES Poeta António Aleixo

Formador

Telmo Alexandre Vinagre Martins

Alexandra Maria Marques da Silva Ferrão

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Atualmente, assiste-se à necessidade de utilizar recursos tecnológicos que permitam aos professores otimizar e operacionalizar com eficácia o seu trabalho no dia a dia nas escolas. Torna-se por isso necessário que os professores conheçam, analisem as imensas potencialidades da folha de cálculo e construam materiais de suporte e adequados aos diferentes instrumentos utilizados no processo de ensino, aprendizagem e avaliação.

Objetivos

Capacitar os formandos para utilizar a Folha de Cálculo, fazendo recurso dos seus comandos e aperfeiçoando as técnicas de utilização das várias ferramentas existentes na mesma; Saber aplicar as funcionalidades da Folha de Cálculo às necessidades diárias do seu trabalho; Adquirir e/ou ampliar o leque de conhecimentos estatísticos e da ferramenta informática; Aplicar os materiais produzidos na disciplina, área disciplinar lecionada ou direção/coordenação de atividades docentes; Utilizar a Folha de Cálculo como ferramenta informática na planificação, avaliação, organização e desenvolvimento da atividade profissional (prática letiva e não letiva); Cooperar em atividades de grupo na realização de projetos.

Conteúdos

Layout/interface do ecrã: Introdução à Folha de Cálculo ; Cenário da Folha de Cálculo; Ambiente; Objetos da Folha de Cálculo; Conteúdos de Uma Célula; Endereços Relativos, Absolutos e Mistos de uma célula. Abrir, eliminar, copiar, mover e editar dados: Comandos básicos; Noção de fórmula e função; Selecionar células; Inserção de dados; Inserção de células, linhas e colunas; Movimentação dentro de uma folha / livro; Eliminar, copiar e mover dados. Formatação da folha de cálculo: De acordo com a categoria pretendida (geral, texto, número, moeda,…) Alinhamento dos dados de uma célula; Limites das células; Preenchimento das células; Alteração da altura das linhas e da largura das colunas Criar/editar uma folha de cálculo: Criação de uma nova folha de cálculo; Utilização de fórmulas aritméticas; Inserção de fórmulas básicas; Ligar folhas de cálculo Impressão: Configuração de página; Pré-visualizar as páginas; Impressão de livro ou folhas ativas. Construção de Gráficos: Tipos de gráficos, criação de gráficos 2 e 3D; Gráficos Recomendados; Formatação.

Metodologias

As sessões síncronas (16 h) decorrerão na plataforma zoom, com recurso a vídeo, chat e partilha de ecrã/software, para a apresentação teórica de conteúdos, para exploração e debate das propostas de trabalho e/ou para a experimentação de algumas das tarefas. Nas sessões assíncronas (9h) serão disponibilizadas tarefas que deverão ser realizadas pelos formandos e submetidas na plataforma Classroom de apoio à formação. A partir de propostas de trabalho disponibilizadas pelo formador, promover-se-á uma aprendizagem promotora de intercâmbio/discussão de ideias, da construção de sinergias e de um trabalho colaborativo que contribua os objetivos da ação de formação.

Avaliação

A avaliação contempla a realização de um trabalho crítico-reflexivo, refletindo uma abordagem global e integradora dos temas abordados durante a formação. A avaliação do trabalho incidirá sobre o conteúdo e pertinência da análise, identificando ganhos pedagógicos, a coerência textual e a correção formal. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base o Processo de Formação (Pontualidade; Partilha de conhecimentos; Participação nas atividades das sessões; Realização das tarefas propostas) num total de 40% e a Reflexão Final (Reflexão Crítica Individual (30%) e Trabalho Final (30%) ) num total de 60%

Bibliografia

Martins, Maria (2010). Introdução à Probabilidade e à Estatística Com complementos de Excel, Departamento de Estatística e Investigação Operacional da FCUL Sociedade Portuguesa de Estatística;Harvey, Greg (2010). Excel 2010 for dummies, E-Books, ISBN 0470489537Martins, António (2003). Excel Aplicado à Gestão, 2ª Edição, Edições. Sílabo, LisboaWalkenbach, John (2010), Excel 2010 Formulas, Wiley Publishing, inc Complementar


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-06-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 27-06-2023 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online assíncrona
3 29-06-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 30-06-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online assíncrona
5 03-07-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 04-07-2023 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online assíncrona
7 06-07-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 07-07-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online assíncrona
9 10-07-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
10 11-07-2023 (Terça-feira) 17:30 - 18:30 1:00 Online síncrona
11 13-07-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona


294

Ref. 178PND_A08 Concluída

Registo de acreditação: CFAEPM_06

Modalidade: Módulo

Duração: 3.0 horas

Início: 21-06-2023

Fim: 21-06-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da EB2,3 Eng. Nuno Mergulhão

Formador

Cândida Rocha Pereira

Destinatários

Assistente operacional e encarregado operacional

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O campo da Deficiência Intelectual é muito diversificado, pois o nível cognitivo, de comunicação, de adaptação e de autonomia de cada pessoa poderá ser muito variável, dando espaço a quadros muito diferentes entre si, embora tenham sempre características gerais em comum. Atualmente, com o avanço científico é viável compreender em profundidade as especificidades associadas a esta deficiência. Investir nas intervenções reabilitativas e pedagógicas estruturadas, torna-se emergente. Optando por uma intervenção interdisciplinar, que fomente a capacitação, a libertação familiar e a mudança de mentalidade e atitudes face à pessoa com este tipo de deficiência.

Objetivos

Objetivo geral: No final do curso, os formandos deverão ser capazes de identificar as características específicas associadas à Deficiência Intelectual, analisar a dinâmica do seu quotidiano em termos de comportamentos adaptativos e de autonomia, assim como elaborar propostas de intervenção Objetivos específicos: • Identificar as capacidades e incapacidades associadas à Deficiência Intelectual; • Contextualizar o quotidiano da pessoa com Deficiência Intelectual em termos dos comportamentos funcionais adaptativos, da autonomia, da socialização, da comunicação, e da motricidade; • Apreender as especificidades das intervenções reabilitativas e pedagógicas e a sua importância para o desenvolvimento da pessoa com Deficiência Intelectual; • Enunciar o papel do agente educativo e da comunidade no processo de desenvolvimento da pessoa com Deficiência Intelectual

Conteúdos

O papel dos Assistentes Operacionais no contexto escolar O Assistente Operacional facilitador e mediador no processo ensino aprendizagem da criança com DID O papel do Assistente Operacional na articulação entre intervenientes no processo educativo: intervenção direta; intervenção indireta Trabalho em equipa. Estratégias de intervenção no apoio à DID. Aprofundar e praticar conhecimentos específicos nesta área, permitindo o desenvolvimento de competências que favoreçam um atendimento eficaz e com qualidade a esta população e respetivas famílias, de acordo com as orientações internacionais de prática baseada na evidência.

Metodologias

Expositivo, interrogativo e ativo


Observações

*** Os/as formandos/as são indicados pela direção do Agrupamento Escolas ***

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-06-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 160A04T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115700/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 38.0 horas (25.0 horas presenciais)

Início: 15-05-2023

Fim: 20-07-2023

Regime: Presencial

Local: AE Poeta António Aleixo

Formador

Soraia Alexandra Caracol de Pinho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo \r\nComo seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo.\r\nReconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.']

Objetivos

['\x95 clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI.\r\n\x95\taprofundar a conceção e a elaboração dos PI.\r\n\x95\tanalisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI.\r\n\x95\tproduzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI.\r\n\x95\tdelinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição.\r\n\x95\tcontribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições.\r\n\x95\tdesenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorar a qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação.\r\n\x95\tpartilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. \r\n\x95\tconceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutir a consecução e o desenvolvimento dos PI.']

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdos principais:\r\n\x95\tAnálise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal.\r\n\x95\tRelações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. \r\n\x95\tConceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolha de informação e processos de classificação.\r\n\x95\tConceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas.\r\n\x95\tAnálise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento.\r\n\x95\tProcessos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Metodologias

O trabalho presencial será organizado de forma que os formandos estabeleçam relações entre o contexto da formação e das escolas. • Os participantes constituem uma comunidade de aprendizagem e de práticas, que discute os PI, visando a sua melhoraria, clarificação e aprofundamento. • Os formandos terão um papel central nos processos de formação, nomeadamente no que se refere à melhoria e/ou aprofundamento dos PI. • Os formadores são recursos qualificados que distribuirão feedback, orientando os formandos, dinamizando as sessões de trabalho e garantindo o desenvolvimento de discussões com real significado para a concretização e desenvolvimento dos PI. • As sessões presenciais serão planificadas tendo em vista a análise e discussão que permita eventuais ajustamentos e/ou melhorias dos PI. O trabalho autónomo será desenvolvido a partir do estudo das situações concretas decorrentes dos processos de concretização dos PI e, por isso, as dinâmicas de investigação e reflexão são incontornáveis.

Avaliação

['Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua.\r\nA avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.']

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação.Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
3 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
4 12-06-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
5 19-06-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
6 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
7 03-07-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
8 06-07-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
9 10-07-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
10 13-07-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
11 17-07-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
12 20-07-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial


230

Ref. 189A19 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119020/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 09-05-2023

Fim: 21-06-2023

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Alexandra Maria Marques da Silva Ferrão

Telmo Alexandre Vinagre Martins

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Atualmente, assiste-se à necessidade de utilizar recursos tecnológicos que permitam aos professores otimizar e operacionalizar com eficácia o seu trabalho no dia a dia nas escolas. Torna-se por isso necessário que os professores conheçam, analisem as imensas potencialidades da folha de cálculo e construam materiais de suporte e adequados aos diferentes instrumentos utilizados no processo de ensino, aprendizagem e avaliação.

Objetivos

Capacitar os formandos para utilizar a Folha de Cálculo, fazendo recurso dos seus comandos e aperfeiçoando as técnicas de utilização das várias ferramentas existentes na mesma; Saber aplicar as funcionalidades da Folha de Cálculo às necessidades diárias do seu trabalho; Adquirir e/ou ampliar o leque de conhecimentos estatísticos e da ferramenta informática; Aplicar os materiais produzidos na disciplina, área disciplinar lecionada ou direção/coordenação de atividades docentes; Utilizar a Folha de Cálculo como ferramenta informática na planificação, avaliação, organização e desenvolvimento da atividade profissional (prática letiva e não letiva); Cooperar em atividades de grupo na realização de projetos.

Conteúdos

Layout/interface do ecrã: Introdução à Folha de Cálculo ; Cenário da Folha de Cálculo; Ambiente; Objetos da Folha de Cálculo; Conteúdos de Uma Célula; Endereços Relativos, Absolutos e Mistos de uma célula. Abrir, eliminar, copiar, mover e editar dados: Comandos básicos; Noção de fórmula e função; Selecionar células; Inserção de dados; Inserção de células, linhas e colunas; Movimentação dentro de uma folha / livro; Eliminar, copiar e mover dados. Formatação da folha de cálculo: De acordo com a categoria pretendida (geral, texto, número, moeda,…) Alinhamento dos dados de uma célula; Limites das células; Preenchimento das células; Alteração da altura das linhas e da largura das colunas Criar/editar uma folha de cálculo: Criação de uma nova folha de cálculo; Utilização de fórmulas aritméticas; Inserção de fórmulas básicas; Ligar folhas de cálculo Impressão: Configuração de página; Pré-visualizar as páginas; Impressão de livro ou folhas ativas. Construção de Gráficos: Tipos de gráficos, criação de gráficos 2 e 3D; Gráficos Recomendados; Formatação.

Metodologias

As sessões síncronas (16 h) decorrerão na plataforma zoom, com recurso a vídeo, chat e partilha de ecrã/software, para a apresentação teórica de conteúdos, para exploração e debate das propostas de trabalho e/ou para a experimentação de algumas das tarefas. Nas sessões assíncronas (9h) serão disponibilizadas tarefas que deverão ser realizadas pelos formandos e submetidas na plataforma Classroom de apoio à formação. A partir de propostas de trabalho disponibilizadas pelo formador, promover-se-á uma aprendizagem promotora de intercâmbio/discussão de ideias, da construção de sinergias e de um trabalho colaborativo que contribua os objetivos da ação de formação.

Avaliação

A avaliação contempla a realização de um trabalho crítico-reflexivo, refletindo uma abordagem global e integradora dos temas abordados durante a formação. A avaliação do trabalho incidirá sobre o conteúdo e pertinência da análise, identificando ganhos pedagógicos, a coerência textual e a correção formal. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base o Processo de Formação (Pontualidade; Partilha de conhecimentos; Participação nas atividades das sessões; Realização das tarefas propostas) num total de 40% e a Reflexão Final (Reflexão Crítica Individual (30%) e Trabalho Final (30%) ) num total de 60%

Bibliografia

Martins, Maria (2010). Introdução à Probabilidade e à Estatística Com complementos de Excel, Departamento de Estatística e Investigação Operacional da FCUL Sociedade Portuguesa de Estatística;Harvey, Greg (2010). Excel 2010 for dummies, E-Books, ISBN 0470489537Martins, António (2003). Excel Aplicado à Gestão, 2ª Edição, Edições. Sílabo, LisboaWalkenbach, John (2010), Excel 2010 Formulas, Wiley Publishing, inc Complementar


Observações

Apenas para os docentes da Escola Camilo Castelo Branco, Luanda, Angola (protocolo de colaboração)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 12-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
3 16-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 19-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
5 23-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 26-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
7 31-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 01-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
9 14-06-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
10 15-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online assíncrona
11 21-06-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona

Ref. 110PTD13 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109780/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 02-05-2023

Fim: 11-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes

Formador

Maria da Conceição Grade de Sousa Piscarreta

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 09-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 16-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
4 23-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 06-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 13-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 20-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 27-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
9 10-07-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
10 11-07-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


241

Ref. 164A09 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114699/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 28-04-2023

Fim: 24-06-2023

Regime: Presencial

Local: Museu de Portimão

Formador

Rita Coutinho Afonso Mendes Pedro

Destinatários

Docentes dos Grupos 100, 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes dos Grupos 100, 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes dos Grupos 100, 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['Esta formação pretende contribuir para fomentar estratégias pedagógicas, ainda pouco utilizadas, recorrendo à prática da FcC, articulada com as Artes e a Cultura, com vista à integração escolar e social das crianças migrantes.\r\nTrata-se de contribuir para o sucesso escolar e bem-estar das crianças oriundas de vários contextos socioculturais, invertendo a sua situação de vulnerabilidade e tornando a sua presença participativa numa mais valia para todos. \r\nPretende -se que estas crianças se possam afirmar como seres pensantes, e que o façam apoiando \x96se nas suas culturas de origem, formando destas uma representação positiva, para que consigam ultrapassar os obstáculos relacionados com a exclusão, e tomarem parte ativa na sua inclusão escolar']

Objetivos

['Dar a conhecer o potencial ético da Filosofia com Crianças, nomeadamente a nível da irradicação do preconceito, da intolerância, da descriminação. \r\n-Proporcionar a aquisição de atitudes e valores filosóficos que conduzam ao respeito pela diferença\r\n-Preparar os professores para serem promotores de convivência democrática e consciência cívica, em contexto de sala de aula. \r\n- Sensibilizar os formandos para o sentido de igualdade de todos os participantes enquanto seres pensantes, independentemente da idade, da cor de pele, etc. \r\n-Exercitar o diálogo participativo e colaborativo.\r\n-Desenvolver um trabalho a nível da atenção, da empatia, da abertura reflexiva e da escuta do outro. \r\n-Desenvolver competências para o diálogo filosófico e intercultural, inspirado na articulação com diferentes linguagens e expressões artísticas. \r\n-Dar a conhecer, na prática, como se proporcionam experiências de pensamento , a partir da experiência de vida das crianças.']

Conteúdos

1-A prática da Filosofia com Crianças (FcC) e a fruição artística como modos de nos abrirmos ao Novo, ao Desconhecido e ao Inesperado, que a Infância traz consigo: \r\n 1A - \tO Espanto na interrogação filosófica, na infância e criação artística\r\n\tO medo face ao desconhecido e ao diferente.\r\n\t\x93Exercício do viajante\x94 \x96 exercício prático em torno do espanto e do medo e do tema da Viagem. \r\n\t \x93Exercícios para pensarmos aquilo que não pensamos antes\x94, a partir da leitura de diálogos entre crianças e, com base em manifestações artísticas.\t\r\n 1B - \tDo espanto às concepções metafísicas sobre a origem do mundo \r\n\tConto africano sobre o tema da origem \r\n\tQuestões e teorias sobre a origem do mundo, segundo crianças dos 6 aos 10 anos.\r\n2- Uma ideia de Infância diferente:\t\r\n 2A - Apreender a Infância diferentemente, a partir de 3 concepções do tempo distintas Cronos, Kairos e Aion. \r\n\tRevisão crítica da temporalidade, tal como ela é pensada pelo sistema educativo. \r\n\tAs crianças enquanto seres pensantes e o território dos porquês na Infância. \t\r\n 2B - \tA singularidade das crianças migrantes: narrativas de crianças residentes em Lisboa.\r\n\tA criança migrante: um obstáculo ou uma mais valia para todos? \r\n3- Caminhos para se pensar diferentemente na escola: \r\n3A - A igualdade das capacidades para se pensar, sem distinção de cor de pele, idade, origem cultural e linguística, etc.\r\n\x93Exercício filosófico para se desfazer hábitos reflexivos, resistências e hierarquias\x94, a partir de manifestações artísticas ou culturais. \r\n3B - \x93E se tudo fosse amarelo?\x94\x96 Apresentação de uma conversa filosófica, encenada pela artista Sílvia Real\r\nAnálise do pensamento das crianças, recorrendo às ferramentas de certas práticas artísticas tais como a composição e a transformação dos erros em potências criadoras.\r\n4-Caminhos para se pensar o racismo na escola: \r\n\t4A - O significado das palavras: \x93Estrangeiro\x94, \x93minoria\x94, \x93preconceito\x94, \x93discriminação\x94, \x93raça\x94, \x93melanina\x94, \x93colonialismo\x94, \x93escravatura\x94. \r\n O racismo em Portugal. Que perguntas colocam as crianças de Lisboa? \r\n Exercício de diálogo participativo e colaborativo a partir das questões das crianças \r\n 4B - A visão dos indígenas sobre o branco, segundo o antropólogo brasileiro Viveiros de Castro e o pensador Davi Kopenawa Yaninami.\r\n\x93Exercícios para desconstruir as nossas visões euro-centradas\x94, a partir destes textos.\r\nExercícios de diálogo colaborativo e participativo a partir da visita à Galeria Amazónia no Museu de etnologia, ou com base em fotos das mesmas. \r\n\t 4C - Atividades com base em recursos artístico- pedagógicos, usadas durante as mini conferencias para miúdos curiosos, sobre racismo, designadamente o mapa ao contrário, o jogos advinha de onde venho, quantas raças existem?, etc. \r\n5- Caminhos para se pensar a diferença na escola: \r\n\tAbordagem inclusiva da prática da FcC: \x93Pensar é fazer parte \x93 ?\r\n\tApresentação de aplicação da metodologia da FcC, em contextos comunitários (bairro da Cova da Moura e Ilhas de Cabo Verde) \r\n\tExercício de tomada de consciência acerca das nossas ideias feitas, enraizadas num ponto de vista único ou numa cultura única.

Metodologias

['Os conteúdos não serão apresentados de forma linear, mas sim, de forma articulada com a participação dos formandos, através dos métodos demonstrativo e interativo. As sessões serão sempre teórico-práticas, privilegiando-se, contudo, a componente prática: \r\n- Recorrendo à metodologia da FcC, a estratégias e abordagens consensuais, alinhadas com as recomendações da UNESCO, tais como o diálogo participativo e colaborativo, o espírito crítico e a escuta do outro. \r\n- Recorrendo à arte e à cultura para se desenvolver e enriquecer os exercícios reflexivos, questionar e dialogar com o mundo e os outros de diferentes maneiras e desenvolver o sentimento de pertença a uma comunidade. \r\n- Procurando novos caminhos para apoiar as crianças na construção da sua resiliência, designadamente, partindo de narrativas acerca de experiências de vida para uma reflexão sobre o ser humano e a co construção de novos sentidos para a vida.']

Avaliação

['A avaliação dos formandos é feita de modo contínuo, com base na participação nas sessões, incidindo sobre o processo de trabalho e sobre os produtos que dele decorrem (relatórios reflexivos, organização e condução de sessões práticas) e que revelam a consolidação dos conteúdos abordados, evidenciando a aplicação em contexto das temáticas e metodologias trabalhadas durante a formação. \r\nOs/As formandos/as serão avaliados utilizando a escala de 1 a 10 valores, conforme estipulado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, recorrendo aos parâmetros de avaliação estabelecidos pelo CFAE e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua.']

Bibliografia

JELLOUN Ben Tahar, Le racisme expliqué à ma fille, Editions du Seuil, 2004KOHAN Walter, OLARIETA Beatriz F. (orgs.), A Escola Pública aposta no Pensamento. Belo Horizonte: Autêntica, 2012MORO Marie Rose, Enfants d´ici venus d´ailleurs. Paris: La Découverte, 2002READ, H., Educação pela Arte. Lisboa: Edições 70, 1982TOVE Skutnabb-Kangas, Language: A Right and a Resource. Approaching Linguistic Human Rights. Linguistic Society of America, vol.77, number 3 pp 640-641, 2001


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-04-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 29-04-2023 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
3 29-04-2023 (Sábado) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial
4 16-06-2023 (Sexta-feira) 16:30 - 20:00 3:30 Presencial
5 17-06-2023 (Sábado) 09:00 - 12:30 3:30 Presencial
6 23-06-2023 (Sexta-feira) 16:30 - 20:00 3:30 Presencial
7 24-06-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
8 24-06-2023 (Sábado) 14:00 - 16:30 2:30 Presencial


236

Ref. 193PND-A12 Concluída

Registo de acreditação: CFAEPM-12

Modalidade: Módulo

Duração: 3.0 horas

Início: 26-04-2023

Fim: 26-04-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Poeta António Aleixo - Sala B10

Formador

José Maria de Sousa Rasquinho

Destinatários

Assitente técnico e Coordenador técnico

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-04-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 111PTD_39 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109779/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 24-04-2023

Fim: 27-06-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes

Formador

Cláudia Regina de Almeida Gonçalves Bonifácio

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 17 de fevereiro a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Observações

Após a inscrição o formando receberá um formulário para indicação de preferências de modalidade e horário de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-04-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
2 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
3 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
4 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
5 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
6 05-06-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
7 06-06-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
8 12-06-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
9 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
10 27-06-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial


288

Ref. 165A10 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116754/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 20-04-2023

Fim: 01-06-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório do AE Eng. Nuno Mergulhão

Formador

Ana Paula Marques Grifo Santos

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['O conflito faz parte da vida e do dia a dia das escolas, no entanto, na maior parte das vezes é avaliado pelos seus resultados mais negativos, como exemplo a violência, bullying e indisciplina, e ao ser encarado desta forma, conduz de imediato a reações, sanções, sem que o conflito em si seja realmente ultrapassado e restaurado. \r\nPretende-se lidar com o conflito no ambiente escolar, possibilitando que todos os intervenientes possam desempenhar um papel responsável e ativo na resolução efetiva dos seus problemas. \r\nTorna-se pertinente desenvolver competências e estratégias de resolução de conflitos que permitam melhorar a comunicação, a cooperação, trabalhar a confiança e prevenir futuros conflitos, com o objetivo de promover a qualidade de vida e a inclusão de todos aqueles que vivem a realidade \x93escola\x94. Com esta formação pretende-se, sensibilizar e capacitar os professores e outros agentes educativos para a importância da mediação em contexto escolar, através da promoção de competências básicas de resolução de conflito. Desta forma pretende-se introduzir no processo educativo ações que implicam a aprendizagem de competências que passam pelo saber ser, saber estar, saber fazer e aprender a aprender de forma cooperativa, inclusiva, criando assim as pontes para a inclusão e construção da paz em contexto escolar.']

Objetivos

['- Identificar diversos aspetos do conflito no contexto escolar;\r\n- Reconhecer a importância da mediação em contexto escolar como estratégia de resolução de conflitos e promoção da inclusão;\r\n- Desenvolver competências de aplicação de práticas restaurativas em contexto escolar;\r\n- Enquadrar o fenómeno da violência em contexto escolar;\r\n- Fomentar a reflexão sobre as diferentes abordagens na resolução dos conflitos e o papel do mediador;\r\n- Adquirir conhecimentos e capacidades relativos à gestão positiva e mediação de conflitos;\r\n- Desenvolver capacidades práticas de comunicação e de gestão de emoções;\r\n- Aprender técnicas para mediar conflitos e saber intervir como mediador;\r\n- Adquirir conhecimentos sobre programas de mediação em contexto escolar.']

Conteúdos

A escola como espaço de conflitos \x96 3h\r\nApresentação do curso - expectativas e motivação; O conflito no contexto escolar; Estilos de gestão de conflitos\r\nModelos de gestão e resolução de conflitos \x96 1h\r\nA mediação no âmbito escolar \x96 5h\r\nConflito em Contexto Escolar (tipologia do conflito; especificidades do contexto escolar; violência e bullying; gestão de emoções); Objetivos da mediação; Vantagens e utilidade da mediação para a escola; Técnicas de resolução de problemas\r\nO mediador de conflitos na escola \x96 3h\r\nA intervenção como base no diálogo; Importância da criatividade; A mediação entre pares: o aluno mediador; O professor mediador\r\nAs técnicas de mediação e as suas fases \x96 8h\r\nO processo de mediação escolar; Estratégias de comunicação a aplicar em sala de aula e na resolução de problemas;Técnicas para a escuta ativa ; Gestão de emoções; Promoção de intervenção inclusiva e cooperativa; Prática de mediação (em contexto de sala de aula/gabinete) ; Introdução aos diálogos restaurativos\r\nA implementação de mediação de conflitos na escola \x96 5h\r\nProgramas de mediação em contexto escolar

Metodologias

[]

Avaliação

['De acordo com o RJFCP \x96 Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do\r\nDespacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento.\r\nAssim, a avaliação quantitativa dos formandos terá incidência nos seguintes parâmetros/ indicadores:\r\n1- Processo de Formação (ponderação 25%):\r\n2- Produto da Formação (ponderação 60%):\r\n3- Reflexão Final (ponderação 15%):']

Bibliografia

Vezzulla, J. C. (2005), Mediação, Teoria e Prática. Guia para Utilizadores e Profissionais, 2.ª edição, Ministério da Justiça de Portugal.Pinto da Costa, E. (2019). Mediação de conflitos na Escola: da teoria à prática. Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas.Vezzulla, J. C. (2006), Adolescentes, Família, Escola e Lei: A Mediação de Conflitos, Ministério da Justiça de Portugal.Alzate, R. (2005). Resolução de Conflitos: Transformação da Escola. Aprender a partir do Conflito. E. Vinyamata. Porto Alegre, Artmed: 51-63.Pereira, F. (Org.) (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de apoio à prática. Lisboa: Ministério da Educação – Direção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular,


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-04-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 27-04-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 04-05-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 11-05-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 16-05-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 18-05-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 25-05-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
8 01-06-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial


237

Ref. 191S7 Concluída

Registo de acreditação: 23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 19-04-2023

Fim: 19-04-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório _ Museu de Portimão

Formador

Lina Isabel Fernandes Campos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Plano Nacional das Artes/Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Objetivos

I. Refletir sobre o poder das artes, do património e da cultura na vida dos cidadãos – e nas comunidades educativas, em particular; II. Identificar o PNA enquanto agente de transformação social e garante do acesso à cultura para todos e com todos; III. Reconhecer o efeito transdisciplinar/indisciplinar das artes e do património na gestão curricular; IV. Sensibilizar para a importância de elaborar um Projeto Cultural de Escola (PCE); V. Apresentar o PCE como uma metodologia de trabalho de projeto que visa a conceção de uma programação cultural e artística, participativa, transdisciplinar, integradora e sustentável; VI. Identificar passos de construção de um PCE; VII. Reconhecer a metodologia do trabalho de projeto como essencial ao PCE; VIII. Identificar estratégias de motivação de equipas; IX. Refletir no processo de constituição da Comissão Consultiva do PCE; X. Valorizar a constituição de redes de colaboração, locais e regionais, dentro e fora do universo escolar, com vista ao mapeamento e desenvolvimento de territórios de ação cultural/educativa; XI. Salientar a importância da formação dos agentes educativos na gestão da mudança de práticas.

Conteúdos

- Plano Nacional das artes enquanto agente de transformação social; - Democracia Cultural; - Pedagogia das Artes e dos Patrimónios; - Gestão Curricular; - Inter e Transdisciplinaridade; - Metodologia de trabalho projeto; - Projeto Cultural de Escola; - Programação cultural em colaboração; - Trabalho colaborativo; - Parcerias de intervenção local, - Escola como polo cultural, comunidade como território educativo; - Redes colaborativas; - capacitação e gestão da mudança.

Anexo(s)

portimao_acd-pce.png


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-04-2023 (Quarta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

Ref. 112A47 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109778/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 18-04-2023

Fim: 04-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Poeta António Aleixo

Formador

José Maria de Sousa Rasquinho

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. Trabalho autónomo No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Modelo

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf

Anexo(s)


Observações

Após a inscrição o formando receberá um formulário para indicação de preferências de modalidade e horário de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
2 02-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
3 09-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
4 23-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 30-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 06-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 13-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 20-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
9 27-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
10 04-07-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


289

Ref. 170PND_A04 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/840/2022

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 03-04-2023

Fim: 05-04-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório do EB Eng. Nuno Mergulhão

Formador

Ana Paula Marques Grifo Santos

Destinatários

Assistente operacional e encarregado operacional

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique


Observações

*** Os/as formandos/as são indicados pela direção do Agrupamento Escolas ***

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-04-2023 (Segunda-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
2 04-04-2023 (Terça-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
3 04-04-2023 (Terça-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
4 05-04-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 13:01 4:01 Presencial

Ref. 175PND_A011 Concluída

Registo de acreditação: CFAEPM_03

Modalidade: Módulo

Duração: 3.0 horas

Início: 29-03-2023

Fim: 29-03-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas da Poeta António Aleixo

Formador

José Maria de Sousa Rasquinho

Destinatários

Assistente técnico e coordenador técnico

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique


Observações

*** Os/as formandos/as são indicados pela direção do Agrupamento Escolas ***

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-03-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 180PND_A13-AO/CO Concluída

Registo de acreditação: CFAEPM_08

Modalidade: Módulo

Duração: 3.0 horas

Início: 15-03-2023

Fim: 15-03-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas da Poeta António Aleixo _ F6

Formador

José Maria de Sousa Rasquinho

Destinatários

Assistente técnico; assistente operacional; coordenador técnico; encarregado operacional

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique


Observações

*** Os/as formandos/as são indicados pela direção do Agrupamento Escolas ***

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-03-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. 163A08 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114493/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 01-03-2023

Fim: 06-07-2023

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Sandra Maria Carvalho Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['A Organização Nacional de Apoio do eTwinning integra a DGE e a nível nacional estabelece a ponte entre a filosofia internacional do projeto e os desígnios da educação em Portugal. O eTwinning surge como um facilitador da aplicação do \r\nPerfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória (PASEO) e da legislação que suporta a evolução da educação portuguesa. A capacitação digital de docentes, numa perspetiva de mudança de estratégia de trabalho na sala de aula, com recurso a metodologias ativas que recorram à tecnologia, sempre que isso seja uma mais-valia para a aprendizagem, é o principal foco do eTwinning. Este curso surge como uma forma de preparar os docentes para que a abordagem curricular assente na colaboração, na exploração das ferramentas digitais e na renovação dos métodos de ensinar e aprender.']

Objetivos

['Explorar o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória (PASEO) e a legislação nacional estabelecendo a sua relação com os projetos eTwinning.\r\nCompreender a filosofia subjacente aos projetos eTwinning.\r\nRepensar a metodologia usada na sala de aula.\r\nExplorar as principais funcionalidades do TwinSpace no desenvolvimento de um projeto.\r\nConhecer ferramentas digitais que contribuam para a exploração do currículo no âmbito de um projeto eTwinning.\r\nConsciencializar para a importância do trabalho colaborativo na construção de aprendizagens significativas, tanto numa dimensão multilingue como multicultural.\r\nPromover a participação dos alunos e professores em articulação com outras escolas com intuito da construção de uma verdadeira cidadania europeia.\r\nPromover a igualdade de oportunidades aos envolvidos no projeto.']

Conteúdos

Módulo 1 - O eTwinning como facilitador da implementação da política educativa nacional (3 horas)\r\nO eTwinning na base da aprendizagem colaborativa e do desenvolvimento do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória (PASEO).\r\nOs projetos eTwinning para todos os contextos e públicos (Decreto-Lei nº 54/2018).\r\nA Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania como base para projetos eTwinning.\r\n\r\nMódulo 2 - Critérios de Qualidade de um projeto eTwinning (3 horas)\r\nExploração dos Kits eTwinning e da sua relação com o módulo 1.\r\nAnálise dos critérios de qualidade para planificação e implementação de um projeto eTwinning.\r\n\r\nMódulo 3 \x96 Da planificação à elaboração de um projeto (6 horas)\r\nFuncionalidades e passos a seguir para estabelecer parcerias eTwinning. \r\nPlanificação colaborativa de um projeto e sua formalização.\r\n\r\nMódulo 4 - Espaço de desenvolvimento do projeto: O TwinSpace (13 horas)\r\nExploração dos recursos do TwinSpace que permitem desenvolver uma aprendizagem ativa.\r\nExploração de ferramentas digitais externas que contribuam para dinamizar o projeto e sua inclusão no TwinSpace.

Metodologias

['O curso, com 25 horas síncronas, desenvolver-se-á online através de uma sala de videoconferência, tendo como apoio um espaço de projeto (TwinSpace) criado para o efeito. A opção por este TwinSpace tem por objetivo permitir desenvolver uma aprendizagem crítica e abrangente do espaço de trabalho dos projetos.\r\nAs sessões intercalam a apresentação teórica de conteúdos com atividades práticas. Algumas discussões ocorrerão em pequeno grupo, no âmbito de salas paralelas nas sessões síncronas, seguidas de conclusões em grande grupo. Algumas tarefas solicitadas terão necessidade de registo e debate em fóruns para que, de forma imersiva, os formandos se possam apropriar do tipo de trabalho a realizar com os alunos em contexto de sala de aula e de que forma podem rentabilizar os recursos do TwinSpace. Durante o curso os formandos terão de planificar e ver aprovado um projeto onde vão testar as funcionalidades exploradas. A conclusão do curso implica a obrigatoriedade de formalizar um projeto eTwinning.']

Avaliação

['A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos (50%) e o trabalho de aplicação de conteúdos (50%). A avaliação contempla a realização de um trabalho crítico-reflexivo, refletindo uma abordagem global e integradora dos temas abordados durante o encontro, relacionando os temas/sessões assistidas em que seja focado o seu impacto nas práticas de ensino e/ou na formação pessoal e no seu desenvolvimento profissional. A avaliação do trabalho incidirá sobre o conteúdo e pertinência da análise, identificando ganhos pedagógicos, a coerência textual e a correção formal.']

Bibliografia

Licht, A.; Pateraki, I.; Scimeca, S. (2019). Se não for nas escolas, onde será? Aprende e pratica a democracia com o eTwinning. Serviço Central de Apoio eTwinning - European Schoolnet, Bruxelas. Consultado em 03/08/2021. Disponível em learn_and_practice_democracy_with_etwinning_PT.pdfPateraki, I.; Scimeca, S. (2018). Aprender com o passado, construir o futuro: o património cultural da Europa no eTwinning. Serviço Central de Apoio eTwinning - European Schoolnet, Bruxelas. Consultado em 03/08/2021. Disponível em eTwinning book_PT.pdfGilleran, A.; Pateraki, I.; Scimeca, S.; Morvan, C. (2017). Construir uma cultura de inclusão através do eTwinning. Serviço Central de Apoio eTwinning - European Schoolnet, Bruxelas. Consultado em 03/08/2021. Disponível em etwinning_book_pt.pdfCassells, D.; Gilleran, A.; Morvan, C.; Scimeca, S. (2016). Cidadãos digitais. Serviço Central de Apoio eTwinning - European Schoolnet, Bruxelas. Consultado em 03/08/2021. Disponível em untitled (etwinning.net)Tutoriais e vídeos disponibilizados em Novidades | eTwinning PT

Anexo(s)

an2.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
2 15-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
3 19-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
4 26-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
5 03-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
6 10-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
7 17-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
8 24-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
9 03-07-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
10 05-07-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
11 06-07-2023 (Quinta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Online síncrona


235

Ref. 111PTD_37 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109779/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 27-02-2023

Fim: 30-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Poeta António Aleixo - Sala B10

Formador

Fernando Adolfo de Vasconcelos Pereira Vilela

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 17 de fevereiro a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Observações

Docentes com Nível 2 no Check-in ou docentes que concluíram a formação de Nível 1.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
3 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
4 20-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
5 27-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
6 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
7 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
8 24-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
9 02-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
10 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
11 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
12 30-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


285

Ref. 155A20 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116043/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 23-02-2023

Fim: 25-05-2023

Regime: e-learning

Local: Online (sessão ZOOM)

Formador

Luisa Margarida Parreira do Nascimento Baptista

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAE de Portimão e Monchique

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 23-02-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 02-03-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
3 09-03-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
4 20-04-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
5 27-04-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 11-05-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 18-05-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
8 31-05-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Online síncrona

Ref. 111PTD_36 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109779/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-02-2023

Fim: 06-06-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas da Poeta António Aleixo - Sala B10

Formador

Nelson Filipe Lourenço Vieira

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 17 de fevereiro a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 23-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
3 02-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
4 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
5 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
6 23-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
7 30-03-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
8 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
9 27-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
10 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
11 05-06-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
12 06-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


252

Ref. 112A46 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109778/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-02-2023

Fim: 25-05-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas da Poeta António Aleixo _ Sala B15

Formador

José Maria de Sousa Rasquinho

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. Trabalho autónomo No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Modelo

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 23-02-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
3 02-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
4 09-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
5 16-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
6 23-03-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
7 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
8 27-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
9 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
10 24-05-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
11 25-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial


280

Ref. 162A06 T2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115689/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 14-02-2023

Fim: 16-05-2023

Regime: b-learning

Local: Agrupamento de Escolas da Bemposta

Formador

Nuno Miguel Veloso Rodrigues

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. \r\nEsta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. \r\nA presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.']

Objetivos

['\x95\tExplorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas \r\n\x95\tAplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível\r\n\x95\tPlanear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos\r\n\x95\tConceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão.\r\n\x95\tConsolidar a implementação do ciclo: Avaliar \x96 Planear \x96 Agir - Rever \r\n\x95\tProduzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens\r\n\x95\tPartilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo\r\n\x95\tExplorar colaborativamente práticas educativas inovadoras']

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas \r\n\x95\tExploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais)\r\n\r\nMódulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas \r\n\x95\tPráticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos \r\n\x95\tEstratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA)\r\nMódulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula \x96 criação e partilha de recursos\r\n\x95\tMecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico \r\n\x95\tO que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos\r\n\r\nMódulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem\r\n \r\n\x95\t Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Presencial - A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: Apresentação de conteúdos e conceitos; Partilha de experiências; Trabalho(s) de grupo; Reflexão e debate de ideias. Trabalho autónomo - No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.']

Modelo

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)

an2.pdf


Observações

Formação a distância Distribuição de horas - N.º de horas presenciais 10 e Nº de horas online síncrono 15

Prioridade: 4 coord + 5 docentes+ 1 técnico (Bemposta); 2 coord+3 docentes(MTG)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-02-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
2 28-02-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 07-03-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 14-03-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 21-03-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
6 18-04-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 26-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
8 02-05-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 09-05-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 16-05-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial


276

Ref. 111PTD_33 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109779/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 13-02-2023

Fim: 30-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola EB+S da Bemposta

Formador

Nelson José dos Reis Ciriz

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 17 de fevereiro a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
3 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
4 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
5 20-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
6 27-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
7 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
8 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
9 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
10 22-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
11 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
12 30-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


249

Ref. 111PTD_34 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109779/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 07-02-2023

Fim: 30-05-2023

Regime: Presencial

Local: Biblioteca da Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes

Formador

Cláudia Regina de Almeida Gonçalves Bonifácio

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 17 de fevereiro a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-02-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 23-02-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
3 28-02-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
4 07-03-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
5 14-03-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
6 28-03-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
7 18-04-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
8 02-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
9 23-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
10 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Presencial
11 29-05-2023 (Segunda-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
12 30-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial


250

Ref. 190S6 Concluída

Registo de acreditação: 22

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 07-02-2023

Fim: 07-02-2023

Regime: e-learning

Local: Online (sessão ZOOM)

Formador

Eusébio André Machado

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Objetivos

Proporcionar uma dinâmica de autoavaliação relativa à implementação dos Projetos de Intervenção Refletir sobre processos de melhoria a definir, para uma implementação efetiva e eficiente dos Projetos de Intervenção, sob a forma de referenciais de avaliação Contribuir para (re)definição de estratégias de melhoria a implementar no referencial de avaliação de um Agrupamento

Conteúdos

Revisitar os princípios e fundamentos da avaliação pedagógica, designadamente no âmbito da definição de uma política de avaliação e de classificação. Avaliação Pedagógica - Projeto de Intervenção Referencial de autoavaliação – uso proficiente e útil deste referencial O papel das lideranças no âmbito das dinâmicas de melhoria das práticas pedagógicas e de formação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-02-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 110PTD12 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109780/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-02-2023

Fim: 30-05-2023

Regime: Presencial

Local: Biblioteca da Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes

Formador

Maria da Conceição Grade de Sousa Piscarreta

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-02-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
2 13-02-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
3 27-02-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
4 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
5 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
6 20-03-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
7 27-03-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
8 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
9 24-04-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
10 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial
11 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
12 30-05-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial


240

Ref. 162A06 T3 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115689/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-02-2023

Fim: 29-05-2023

Regime: b-learning

Local: Agrupamento de Escolas Engenheiro Nuno Mergulhão

Formador

Carla Sofia Correia Capela Lyra

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. \r\nEsta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. \r\nA presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.']

Objetivos

['\x95\tExplorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas \r\n\x95\tAplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível\r\n\x95\tPlanear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos\r\n\x95\tConceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão.\r\n\x95\tConsolidar a implementação do ciclo: Avaliar \x96 Planear \x96 Agir - Rever \r\n\x95\tProduzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens\r\n\x95\tPartilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo\r\n\x95\tExplorar colaborativamente práticas educativas inovadoras']

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas \r\n\x95\tExploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais)\r\n\r\nMódulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas \r\n\x95\tPráticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos \r\n\x95\tEstratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA)\r\nMódulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula \x96 criação e partilha de recursos\r\n\x95\tMecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico \r\n\x95\tO que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos\r\n\r\nMódulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem\r\n \r\n\x95\t Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Presencial - A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: Apresentação de conteúdos e conceitos; Partilha de experiências; Trabalho(s) de grupo; Reflexão e debate de ideias. Trabalho autónomo - No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.']

Modelo

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)

an2.pdf


Observações

Formação a distância Distribuição de horas - N.º de horas presenciais 10 e Nº de horas online síncrono 15

Prioridade: 2 coord + 3 docentes+ 1 técnico ( AE Eng. NM); 2 coord+3 docentes(AE JF); 2 coord + 2 docentes(AE Monchique) indicados(as) pelos(as) respetivos(as) diretores(as)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
2 13-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 27-02-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 06-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 13-03-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
6 17-04-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
7 08-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 15-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 22-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 29-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 18:30 1:00 Presencial
11 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial


277

Ref. 111PTD_38 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109779/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-02-2023

Fim: 05-06-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Poeta António Aleixo - Sala B15

Formador

Telmo Alexandre Vinagre Martins

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 17 de fevereiro a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Observações

Docentes com Nível 2 no Check-in ou docentes que concluíram a formação de Nível 1.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 13-02-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
3 06-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
4 13-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
5 20-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
6 27-03-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
7 17-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
8 24-04-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
9 08-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
10 15-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
11 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
12 05-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


284

Ref. 162A06 T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115689/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 02-02-2023

Fim: 18-05-2023

Regime: b-learning

Local: AE Poeta António Aleixo - Sala de Grandes Grupos

Formador

José Eduardo de Jesus Aguileira Cardoso

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. \r\nEsta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. \r\nA presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.']

Objetivos

['\x95\tExplorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas \r\n\x95\tAplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível\r\n\x95\tPlanear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos\r\n\x95\tConceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão.\r\n\x95\tConsolidar a implementação do ciclo: Avaliar \x96 Planear \x96 Agir - Rever \r\n\x95\tProduzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens\r\n\x95\tPartilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo\r\n\x95\tExplorar colaborativamente práticas educativas inovadoras']

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas \r\n\x95\tExploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais)\r\n\r\nMódulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas \r\n\x95\tPráticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos \r\n\x95\tEstratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA)\r\nMódulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula \x96 criação e partilha de recursos\r\n\x95\tMecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico \r\n\x95\tO que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos\r\n\r\nMódulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem\r\n \r\n\x95\t Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Presencial - A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: Apresentação de conteúdos e conceitos; Partilha de experiências; Trabalho(s) de grupo; Reflexão e debate de ideias. Trabalho autónomo - No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar.

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.']

Modelo

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022

Anexo(s)

an2.pdf


Observações

Formação a distância Distribuição de horas - N.º de horas presenciais 10 e Nº de horas online síncrono 15

Prioridade: 4 coord + 5docentes+ 1 técnico (PAA); 2 coord+3 docentes(MTG)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-02-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
2 09-02-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
3 23-02-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 09-03-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
5 16-03-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
6 23-03-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
7 20-04-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
8 27-04-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
9 11-05-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 18-05-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial


232

Ref. 188S5 Concluída

Registo de acreditação: 21

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 27-01-2023

Fim: 03-02-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Engenheiro Nuno Mergulhão

Formador

Nuno Miguel António Marreiros

Destinatários

Professores de Matemática do 2.º e 3.º ciclo do ensino básico (grupos 230 e 500)

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Matemática do 2.º e 3.º ciclo do ensino básico (grupos 230 e 500). Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Matemática do 2.º e 3.º ciclo do ensino básico (grupos 230 e 500).

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas Engenheiro Nuno Mergulhão em parceria com o Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

Necessidade de formação no âmbito das capacidades dos professores de Matemática, no desenvolvimento do pensamento computacional, com recurso ao software de programação visual Scratch.

Objetivos

O objetivo da presente ação visa uma formação inicial em Scratch e a criação de programas para introduzir ou consolidar conhecimentos matemáticos.

Conteúdos

Apresentação dos objetivos da ação. Apresentação, iniciação de programação em Scratch. Atividades matemáticas com recurso ao Scratch.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-01-2023 (Sexta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
2 03-02-2023 (Sexta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 185A18 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117378/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 24-01-2023

Fim: 17-05-2023

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Soraia Alexandra Caracol de Pinho

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Protocolo CFAE PM e Escola Camilo Castelo Branco, Luanda, Angola

Enquadramento

Na sequência da homologação das novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade; b) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade; c) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade e tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 110 para a operacionalização destes novos documentos curriculares em matemática no ensino básico, procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico (AE, 2021), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE, o seu racional e as consequências para o ensino da matemática; - estar dotados do conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE; - realizar práticas de ensino de matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e capazes de resolução para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE.

Conteúdos

- Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada): caracterização das novas AE de Matemática; articulação entre os temas nas novas AE de Matemática; reflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática. Serão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos. - Articulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada): conteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais); análise de produções de alunos; feedback oral e escrito a fornecer pelo professor; recursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades. Serão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. - Práticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada): planificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas); operacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo); reflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro).

Metodologias

O curso, com 25 horas síncronas, desenvolver-se-á online através de uma sala de videoconferência. As sessões intercalam a apresentação teórica de conteúdos com atividades práticas. Algumas discussões ocorrerão em pequeno grupo, no âmbito de salas paralelas, seguidas de conclusões em grande grupo. As tarefas solicitadas terão necessidade de registo digital e de disponibilização em pasta partilhada na drive, para que, de forma imersiva, os formandos se possam apropriar da diversidade das propostas de trabalho produzidas. Durante o curso os formandos, em pequeno e ou grande grupo realizarão as tarefas propostas de apropriação das novas AE e, individualmente, terão de planificar, concretizar, refletir e avaliar uma tarefa realizada no seu contexto profissional.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, a sua participação na formação e sobre o impacto expectável na sua prática pedagógica.

Bibliografia

Canavarro, A. P. (2009). O pensamento algébrico na aprendizagem da Matemática dos primeiros anos. Quadrante, 16(2), 81-118.Canavarro, A. P., Oliveira, H., & Menezes, L. (2012). Práticas de ensino exploratório da matemática: O caso de Célia. In A.P. Canavarro, L. Santos, A. Boavida, H. Oliveira, L. Menezes, & S. Carreira (Eds.), Investigação em Educação MatemáticaNCTM (2017). Princípios para a Ação. Lisboa: APM.


Observações

Apenas para os docentes da Escola Camilo Castelo Branco, Luanda, Angola (protocolo de colaboração)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2023 (Terça-feira) 16:00 - 18:30 2:30 Online síncrona
2 31-01-2023 (Terça-feira) 16:00 - 18:30 2:30 Online síncrona
3 28-02-2023 (Terça-feira) 16:00 - 18:30 2:30 Online síncrona
4 07-03-2023 (Terça-feira) 16:00 - 18:30 2:30 Online síncrona
5 14-03-2023 (Terça-feira) 16:00 - 18:30 2:30 Online síncrona
6 21-03-2023 (Terça-feira) 16:00 - 18:30 2:30 Online síncrona
7 28-03-2023 (Terça-feira) 16:00 - 18:30 2:30 Online síncrona
8 18-04-2023 (Terça-feira) 16:00 - 18:30 2:30 Online síncrona
9 16-05-2023 (Terça-feira) 16:00 - 18:30 2:30 Online síncrona
10 17-05-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 18:30 2:30 Online síncrona

Ref. 161A05 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115690/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 11-01-2023

Fim: 03-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Poeta António Aleixo (sala Grandes Grupos)

Formador

Luisa Margarida Parreira do Nascimento Baptista

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

['Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade.\r\nOs atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e na transformação social. \r\nAcolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticos e profissionais indiscutíveis.\r\nUma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidade escolar.\r\nA presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.']

Objetivos

['Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão\r\nExplorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade\r\nConsolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão\r\nRefletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo\r\nPromover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola\r\nElencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos\r\nRefletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva\r\nEquacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão\r\nRefletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão']

Conteúdos

1. Enquadramento teórico e normativo \r\n1.1. Quadro conceptual\r\nOs direitos humanos e as políticas de inclusão. \r\nJustiça distributiva e éticas do cuidado.\r\nTradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades.\r\nO projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade; abordagens multinível da diversidade em educação.\r\n\r\n1.2. Quadro normativo de referência\r\nOs Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias).\r\nO Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.\r\nAutonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciada pela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual.\r\nDocumentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA.\r\n\r\n1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão \x96 exercício exploratório\r\n[trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.]\r\n2. Concretização das políticas de inclusão \r\n2.1 As escolas e as práticas\r\nA inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade.\r\n2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão \r\nPessoas, instituições, ambientes de aprendizagem.\r\nCooperação interinstitucional em ordem à inclusão.\r\n2.3. Os recursos para a inclusão\r\nA identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escola inclusiva.\r\n2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e \x91o resto\x92 \x96 exercício exploratório\r\n[trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.]\r\n3. Conhecer, partilhar, decidir \r\n3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições \r\n3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos\r\n3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação de professores, pais e alunos nos processos de decisão \x96 exercício exploratório\r\n[trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.]\r\n4. Avaliação \r\nApresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

['Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. \r\nReflexão, análise e discussão em grupo, com recurso a fontes documentais pertinentes. \r\nDebate em plenário.\r\nElaboração individual de trabalho/produto final da ação, em função dos interesses dos formandos.']

Avaliação

['Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o \x93Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.']

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em: Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECD iLibrary (oecd-ilibrary.org)Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice). Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-ptEuropean Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponível em: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdfPereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Disponível em: https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdfUNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-01-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 25-01-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 01-02-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 08-02-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 08-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 15-03-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 19-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 03-05-2023 (Quarta-feira) 16:30 - 18:30 2:00 Presencial
9 03-05-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Presencial


231

Ref. 157A07 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115944/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas (12.5 horas presenciais + 12.5 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-01-2023

Fim: 28-02-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Poeta António Aleixo (sala D12)

Formador

Anabela Salvado Diogo

Destinatários

Professores dos Grupos 230, 510 e 520

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 230, 510 e 520. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 230, 510 e 520.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAE de Portimão e Monchique

Enquadramento

['Necessidade de : \r\n- operacionalizar o enquadramento legal em vigor na educação: Aprendizagens essenciais nas Ciências Experimentais e Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória (PASEO); \r\n- reconhecer a avaliação como peça central para o desenvolvimento da dinâmica ensino/aprendizagem; \r\n- favorecer um ambiente facilitador para que o aluno seja autónomo, responsável e promotor do seu próprio sucesso, conseguindo fazer um percurso pessoal, único e ipsativo. \r\n. As ciências experimentais promotoras de um meio inclusivo e propício para um percurso de sucesso.']

Objetivos

['Capacitar os docentes para a realização de atividades experimentais que promovam o desenvolvimento das áreas de competência contempladas no PASEO. \r\n.Promover o uso de técnicas que implementem a dinâmica ensino/avaliação/aprendizagem\r\n.Construir e implementar uma atividade experimental em sala de aula desde a conceção à sua avaliação formativa e sumativa.\r\n.Refletir em conjunto sobre o processo ensino/avaliação/aprendizagem em sala de aula, como promotor do sucesso nas ciências experimentais.\r\n.Produzir instrumentos e materiais pedagógicos de apoio ao desenvolvimento das áreas de competência nos alunos.']

Conteúdos

. Aprendizagens Essenciais nas ciências experimentais e o Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória\r\n. Avaliação Pedagógica: Conceitos e Princípios : Avaliação Formativa; Avaliação Sumativa; Feedback\r\n. Participação dos alunos nos processos de avaliação\r\n.Diversificação de processos de recolha de informação: Técnicas e instrumentos\r\n.Construção de atividades experimentais considerando técnicas e instrumentos diversificados e com propósito.

Metodologias

[]

Avaliação

['De acordo com o RJFCP \x96 Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do\r\nDespacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento.\r\nAssim, a avaliação quantitativa dos formandos terá incidência nos seguintes parâmetros/ indicadores:\r\n1- Processo de Formação (ponderação 25%):\r\n2- Produto da Formação (ponderação 60%):\r\n3- Reflexão Final (ponderação 15%):']

Bibliografia

.Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória - Despacho nº 6478/2017 (9 de Julho).Aprendizagens essenciais: Despacho nº 694 – A / 2018 (19 de Julho) AE do Ensino Básicohttps://afc.dge.mec.pt/sites/default/files/2021-04/Folha%203_%20Feedback.pdhttps://afc.dge.mec.pt/sites/default/files/202104/Folha%202_Avaliac%CC%A7a%CC%83o_Sumativa.pdhttps://afc.dge.mec.pt/sites/default/files/2021-04/Folha1_Avaliac%CC%A7a%CC%83o_Formativa.pdf

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 17-01-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 24-01-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 28-02-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial


234

Ref. 111PTD_32 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109779/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-11-2022

Fim: 20-04-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas da Poeta António Aleixo _ Sala B10

Formador

Alexandra Maria Marques da Silva Ferrão

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 17 de fevereiro a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas de Portimão e Monchique

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-11-2022 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 13-12-2022 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
3 03-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
4 17-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
5 31-01-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 07-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 14-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
8 28-02-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
9 14-03-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
10 18-04-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial
11 20-04-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial


248

Ref. 184C4 A15 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115372/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 24-11-2022

Fim: 11-07-2023

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

José Maria de Sousa Rasquinho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

CFAEPM

Enquadramento

A proficiência digital das organizações educativas é fundamental para a melhoria do trabalho desenvolvido nas escolas. Neste quadro, considera-se, ainda, da maior importância o desenvolvimento das competências digitais dos docentes, dada a sua relevância para o ensino e a aprendizagem. Neste quadro, os AE/Ena foram convidados a elaborar o seu PADDE, que pretende ser um instrumento orientador e facilitador da adaptação e implementação das tecnologias digitais nos processos de ensino e de aprendizagem, bem como, apoiar as escolas a refletir e definir estratégias que permitam a exploração do potencial do digital integrando-o de forma holística na organização. Para que PADDE tenha o impacto esperado nas escolas, torna-se fundamental criar estratégias e instrumentos eficazes, tendo este curso o propósito de apoiar as EDD e as escolas no acompanhamento, monitorização, avaliação e reformulação dos PADDE.

Objetivos

Pretende-se apoiar as EDD das escolas no desenvolvimento de estratégias de monitorização e avaliação das ações inscritas no PADDE, que permitam melhorar a qualidade do trabalho em curso. Na formação pretende-se que as EDD, com o apoio dos ED, implementem estratégias de monitorização, avaliação, comunicação dos resultados e reformulação do PADDE da sua Escola, num processo em rede e promotor de mudança organizacional e pedagógica. São objetivos específicos da oficina: refletir sobre processos organizativos, pedagógicos e tecnológicos que promovam a qualidade do processo educativo; conceber e implementar estratégias de monitorização, avaliação e comunicação dos PADDE; desenvolver estratégias de diagnóstico e reflexão conducentes à reformulação do PADDE.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem da necessidade de capacitar as EDD para que realizem trabalho de monitorização da implementação das ações inscritas nos PADDE, de modo a aferir a execução dos respetivos objetivos e necessidade de ajustes à sua operacionalização. Surgem, ainda, da importância de os ED afetos aos CFAE acompanharem esse processo, apoiando as EDD nas ações de monitorização, de avaliação, de comunicação e de reformulação dos PADDE. As alterações anuais à constituição das EDD reforça a necessidade de apoiar as escolas em todo o processo, desde a conceção à avaliação dos planos. Contextualização do Plano de Ação para a Transição Digital e da importância dos PADDE na melhoria do trabalho educativo das escolas Exploração do Roteiro de Apoio à Monitorização e Acompanhamento dos PADDE Assistente de apoio à inovação pedagógica através da utilização de ferramentas certificadas Processos de acompanhamento e monitorização da implementação do PADDE Estratégias de comunicação do PADDE e das ações implementadas Avaliação, diagnóstico e reformulação do PADDE

Metodologias

A presente ação é dinamizada na modalidade de e-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona. A formação decorrerá num espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas (síncronas e assíncronas) entre formador-formando e formando-formando. O contexto de formação visa estimular a criação de momentos de partilha e reflexão no âmbito das práticas de monitorização e avaliação das ações do PADDE e dos seus resultados. A ação de formação tem como quadro geral de referência metodológico o construtivismo e a aprendizagem colaborativa, assentando em princípios como a formação participada e experiencial e a ação refletida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos desenvolvidos pelos formandos, bem como a elaboração de trabalhos individuais.

Modelo

Questionário final de avaliação

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdfLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfKampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for Digitally-Competent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdf


Observações

Destinada a elementos das equipas PADDE dos diferentes agrupamentos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-11-2022 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 16-01-2023 (Segunda-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Online síncrona